UMA SEGUNDA CHANCE
Êxodo 34.1-17


“UMA SEGUNDA CHANCE” pareceu-nos um bom título para este sermão em razão de que é exatamente isto que está acontecendo neste capítulo bíblico.

Pano de Fundo Histórico: Como vimos no sermão Sem Jesus não dá, Deus havia declarado que não iria mais caminhar com os judeus no deserto, no entanto, após eles chorarem (muito) por causa disso (e pelas orações de Moisés, “—Ó Senhor, se estás, de fato, contente comigo, eu te peço que vás conosco. Este povo é teimoso, mas perdoa o nosso pecado e a nossa maldade e aceita-nos como o teu povo.” vs 9), o SENHOR como que lhes deu uma segunda chance.

Porém, para que esta viagem até a Terra Prometida pudesse prosseguir, Deus estabelece algumas CONDIÇÕES:
  • VALORIZE A PALAVRA DE DEUS (vs 1-4)
  • VALORIZE O SEU RELACIONAMENTO COM DEUS (vs 5-7)
  • E VALORIZE A ADORAÇÃO (vs 12-15)

1) VALORIZE A PALAVRA DE DEUS (vs 1-4, 11)

“O SENHOR Deus disse a Moisés: —Corte duas placas de pedra iguais àquelas que você quebrou, e eu escreverei nelas as mesmas palavras que estavam nas primeiras”. (vs 1)

Esta afirmação divina é recorrente em toda a Escritura: “Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão.” (Mt 24.35).

Mas, o que isso significa, em termos de uma segunda chance? Muita coisa!

Por exemplo, muitas pessoas “desviadas”, quando voltam à comunhão da igreja, têm dificuldades de se adaptar, pois, em geral, a igreja mudou o seu jeito de ser igreja, a liderança mudou, as músicas mudaram, as pessoas mudaram, as vestimentas mudaram e, diante de tantas mudanças, é normal as pessoas ficarem “meio” perdidas.

Entretanto, elas têm um conforto maravilhoso, a Palavra de Deus, que é — e sempre será — eterna e imutável.

Aleluia! Quando tudo está em mudança constante, como as ondas do mar, é uma bênção ter a Palavra de Deus como nosso porto seguro. 

Se você está tendo uma segunda chance de caminhar com Deus, VALORIZE A PALAVRA DE DEUS. A Palavra de Deus não muda. Deus não faz “erratas” em sua Palavra. Deus não altera sua Palavra para que Ela se torne “politicamente correta”.


2) VALORIZE O SEU RELACIONAMENTO COM DEUS (vs 5-7)

“O SENHOR desceu numa nuvem, ficou ali com Moisés e disse qual era o seu nome, isto é, o SENHOR.” (vs 5)

A pronúncia do nome de Deus tem sido motivo de um debate inútil há vários séculos, pois, na verdade, ninguém sabe a verdadeira pronúncia do Seu nome (Jeová? Javé? Yeshua? Iarrue? etc.).

O nome do SENHOR (em hebraico) é formado por 4 consoantes sem as vogais, o que possibilita 256 combinações diferentes de pronúncia. Qualquer um que diga que sabe a exata pronúncia do nome de Deus é um mentiroso, ou é uma pessoa muito simplória que acreditou nesta mentira.

Polêmicas à parte, o que importa mesmo é a intenção divina ao revelar o seu nome. Ao fazer isso, Deus está dizendo para a humanidade que Ele não é um conceito teológico nem filosófico, muito menos uma “coisa”.

ELE É UM DEUS PESSOAL, SANTO, VIVO E DISPOSTO A SE RELACIONAR CONOSCO.

Os versículos 6 e 7 deste capítulo são incrivelmente fantásticos, pois contém uma revelação fenomenal da pessoa de Deus:
“Passando, pois, o Senhor perante ele, clamou: O Senhor, o Senhor Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração”.

NOTA: Muitas pessoas (e até traduções bíblicas “esquisitas”) interpretam/traduzem equivocadamente a palavra “VISITAR” como “CASTIGAR”, mas isso vai contra o ensinamento bíblico da Responsabilidade Pessoal, muito bem explicado em Ezequiel 18. O significado correto da palavra “VISITAR” no original é SUPERVISIONAR (acompanhar). É como se Deus estivesse dizendo: “Criem seus filhos na minha Palavra, para que eles não repitam os seus pecados, pois, assim como EU estou de olho nos seus pecados, também estarei de olho nos pecados dos seus descendentes”.

Se você está tendo uma segunda chance de caminhar com Deus, VALORIZE O SEU RELACIONAMENTO COM DEUS. Deus não é um conceito teológico nem filosófico, muito menos uma “coisa”; Ele é um ser vivo, santo, pessoal, com personalidade e vontade própria. Ele tem nome!


3) VALORIZE A ADORAÇÃO (vs 12-15)

“Não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do Senhor é Zeloso; é um Deus zeloso”. (vs 14)

Ao ver a constante repetição deste mandamento divino poderíamos até pensar que Deus precisa da nossa adoração (os gregos pensavam assim de seus “deuses”), mas isso é um pensamento muito equivocado, pois o SENHOR não precisa de nada nem de ninguém. Ele é suficiente em Si mesmo. Nele “não há mudança nem sombra de variação” (Tiago 1.17).

Sem a nossa adoração, Deus continua sendo Deus, como sempre foi e sempre será.

A adoração exclusiva ao SENHOR é proteção para nós e para a nossa família, pois, quando mantemos nossos olhos fixados Nele, não erramos o caminho (Jesus é o caminho), não olhamos para os lados nem para trás, não nos distraímos na viagem. Seguimos em frente, com confiança.

A ADORAÇÃO AO DEUS VERDADEIRO É PROTEÇÃO!
A adoração aos falsos deuses é perdição!

“Não façam nenhum acordo com os moradores da terra para onde vocês vão, pois isso poderia ser uma armadilha mortal para vocês. Pelo contrário, derrubem os altares deles, destruam as colunas do deus Baal e cortem os postes-ídolos.” (vs 12-13)

Estamos sempre alertando que idolatria não é somente fazer e adorar imagens de escultura, mas é, também, permitir que pessoas ou coisas ocupem o lugar de Deus em nossos corações.

Se você está tendo uma segunda chance de caminhar com Deus, VALORIZE A ADORAÇÃO. Todo o seu ser (corpo, alma e mente) deve estar focado em Jesus, senão você vai se perder novamente pelo caminho e arrastar a sua família na perdição.


CONCLUSÃO

Deus deu uma segunda chance ao Seu povo no deserto, no entanto, assim como nós, eles deviam cumprir certas CONDIÇÕES:

  • Valorize a PALAVRA de Deus e entenda e aceite que Ela não muda.
  • Valorize o RELACIONAMENTO com o SENHOR, Deus vivo, santo e pessoal, que tem personalidade e vontade própria.
  • E valorize a ADORAÇÃO ao SENHOR, para sua proteção e da sua família.

E aí, você está vivendo uma segunda chance neste momento? Já está consciente e com disposição para cumprir estas CONDIÇÕES?

 

Título: Uma segunda chance
Autor: Pr Ronaldo Franco
Data: 16/10/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos demais esboços: Esboços

Uma segunda chance

 

2 comentários em “Uma segunda chance”

  1. Pr. Ferreira Carvalho

    Louvo a Deus pelos estudos e esboços deste site do pastor. Que o Senhor vos abençoe rica e abundantemente.

  2. Comecemos com algo importante: não existe segunda chance após a morte. A oportunidade que temos para nos arrepender de nossos pecados e fazer aliança com Jesus Cristo é apenas nesta vida. Após a morte só haverá julgamento e condenação eterna para quem recusou as chances de responder positivamente á mensagem do Evangelho (Hb 9.27;Jo 3.16-18;Ap 20.11-15).

    Mas, nesta vida, nós temos várias chances. Exemplo: Sansão abusou da longanimidade de Deus. Ele teve muito mais que uma segunda chance. Abusou tanto que isso lhe custou a vida.

    Todos os dias nós temos as oportunidades, chances e recomeços com Deus que nos fez “novas criaturas”: “Se alguém está em Cristo é nova criatura” (2 Co 5.17).

    Deus é misericordioso para com aquele que se arrepende. Por isso, Jesus nos ensinou a perdoar 70×7 (Mt 18.22).

    Nossa caminhada neste mundo é como uma maratona em direção ao alvo (Fp 3.12-14) e, em uma corrida assim, podemos tropeçar e/ou cair. Mas então o que faz o atleta? Levanta-se e continua a corrida. Ele recomeça porque sabe que tem nova chance. “As misericórdias do SENHOR…renovam-se a cada manhã” (Lm 3.22a-23a).

    Isso é sinal de que o crente recomeça pois aproveitou uma nova chance. Porém, recusar as chances que Deus nos dá traz responsabilidade (Ez 33.4).

    Profeticamente, Israel aproveitará a segunda chance que Deus vai lhe dar. Vemos isso na história do profeta Jonas que aproveitou sua segunda chance.

    E muito importante também: com Deus não se brinca nem se despreza Sua oferta (Gl 6.7-8). A cada nova chance, nova oportunidade, que Deus dá a uma pessoa para se converter, aumenta a sua responsabilidade e, se recusar, virá um juízo mais rigoroso. “Àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido” (Lc 12.48).

    No tempo de Israel, o povo tentou Deus por dez vezes(=teve dez chances) mas falhou em todas elas e o resultado foi: nenhum deles entrou na Terra Prometida! “Nenhum dos homens que, tendo visto a minha glória e os prodígios que fiz no Egito e no deserto, e todavia me puseram à prova já dez vezes, e não obedeceram à minha voz, nenhum deles verá a terra que com juramento prometi a seus pais, sim, nenhum daqueles que me desprezaram, a verá” (Nm 14.22-23).

    Recusar chances=tentar a Deus=desprezar a Deus=pecar seriamente contra Deus!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.