Um cavava poços o outro cavava problemas

UM CAVAVA POÇOS, O OUTRO CAVAVA PROBLEMAS
Gênesis 26
Deus está presente – Js 1.9

Um cavava poços, o outro cavava problemas parece ser um título adequado para esse sermão, pois, apesar deste capítulo bíblico ter 35 versículos e de que somente 2 deles serem dedicados a Esaú, é óbvia a comparação entre as PREOCUPAÇÕES de Isaque e as de seu filho Esaú.


1. ISAQUE CAVAVA E LIMPAVA POÇOS

Em terras desérticas, um poço bom é muito mais que um rico patrimônio, é uma estratégia de assentamento, uma forma eficiente de tomar posse da terra. Quem está de passagem bebe qualquer água, mas quem veio para ficar cava poços. Ao cavar e limpar poços antigos, Isaque estava tomando posse da terra que Deus prometeu a Abraão.

Porém, tomar posse da promessa não é tão simples assim, pois os inimigos não se cansam de perturbar. Isaque teve que enfrentar:
– Fome (vs 1).
– Medo (vs 7-11).
– Inveja (vs 14).
– Entulhamentos (vs 15 e 18). 
– Rejeição (vs 16).
– Roubo (vs 20 e 21).

PONTO-CRUZ (use este PC aqui)   – O que é isso?
Assim como Isaque, Jesus também suportou muitas lutas até à morte,  firme nas promessas de Deus (Hb 12.2).

2. ESAÚ CAVAVA PROBLEMAS
Os 2 últimos versículos deste capítulo bíblico resumem, de forma muito triste, as “preocupações” de Esaú. Enquanto seu pai estava lá, na frente da batalha, lutando para tomar posse da promessa, Esaú está preocupado somente consigo mesmo.

Ele rompe com a tradição familiar, desqualifica a belíssima história de amor de seus pais (Gn 24) e demonstra mais uma vez que é um sujeito sem controle, sem domínio próprio, infantil, levado pelos impulsos carnais imediatos. Ele se casa, não com uma, mas com duas mulheres dali mesmo, do povo heteu, Judite e Basemate, que “foram para Isaque e Rebeca uma amargura de espírito” (vs 35). Só quem tem genro e nora perturbados é capaz de entender isso.

Esaú, que já havia trocado a sua primogenitura por um miserável prato de lentilha (Gn 25), mostra agora total desrespeito às ordens e às promessas de Deus.


3. ISAQUE É GRANDEMENTE ABENÇOADO

Apesar de todas as lutas e sofrimentos pelos quais passou para cavar e limpar aqueles poços, Isaque não desistiu nem perdeu a paciência, continuou firme na presença de Deus:

– Deus o visitou duas vezes (vs 2 e 24).
– Isaque se apegou à promessa (vs 3 a 5).
– Deus alargou a sua tenda (vs 22).
– Ele cavou novos poços e limpou os antigos (vs 18, 25 e 32).
– E foi reconhecido como homem de Deus e temido por seus inimigos (vs 29).

As promessas vêm do céu, mas os poços são cavados na terra.


CONCLUSÃO

Enquanto o pai cavava novos poços e limpava os antigos, o filho “cavava” problemas. A bênção não está nas circunstâncias, está nas decisões de cada um.


Em qual perfil você se encaixa? Você é um “esaú”, cavador de problemas, ou um “isaque”, cavador de poços?

 

Título: Um cavava poços, o outro cavava problemas
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Data: 15/10/2020

Veja também nossos Artigos

Um cavava poços o outro cavava problemas
Deixe seus comentários logo abaixo.

Acima de tudo. Havendo discórdia. Em síntese. Onde houver erros. Acima de tudo. Antes de mais nada. Onde houver ódio. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, fé. Onde houver erros,  verdade. Assim como, perdão.  Desespero, esperança. Tristeza, alegria. Trevas, luz. Acima de tudo. Havendo discórdia.

Acima de tudo. Havendo discórdia.

Em síntese. Onde houver erros. Acima de tudo. Antes de mais nada. Onde houver ódio. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, fé. Onde houver erros,  verdade. Assim como, perdão.  Desespero, esperança. Tristeza, alegria.

1 Comentário em “Um cavava poços o outro cavava problemas”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Egoísmo não leva ao cumprimento dos planos divinos. O exemplo é Esaú. Isaque, seu pai, moldava sua vida procurando harmonizá-la com a vontade revelada de Deus. E para tal enfrentava todo tipo de dificuldade e obstáculo que aparecia em sua frente, pois tinha consciência que isso traria o favor do SENHOR. Por outro lado, Esaú, desprezou a Deus. “O caminho de Deus é perfeito; a Palavra do SENHOR é provada; Ele é escudo para todos os que nele se refugiam”(Sl 18.30).

    Isaque buscou a Deus em sua vida, enquanto Esaú desprezou a Deus. Ambos receberam do Criador a resposta: “Se O buscares, Ele deixará achar-se por ti, se O deixares, Ele ti rejeitará para sempre” (1 Cr 28.9c).

    A experiência humana mostra isso, quando se vai evangelizar alguém, a família não deixa e ainda responde com refutação:
    – Infante: “ele é muito criança, deixe-o brincar”;
    – Jovem: “ele está muito enamorado, deixe-o amar”;
    – Ao que constitui matrimônio: ele está muito preocupado em cuidar da família, não o pertube”;
    – Ao que está trabalhando para adquirir patrimônio, “está muito ocupado,não o desconcentre”;
    – Ao senil, “está muito velho, não confunda sua cabeça”;
    – No túmulo, “agora é muito tarde”.

    Passar pela existência sem ter recebido a Jesus é a maior tragédia da vida humana. Morre triste e infeliz, pois sua alma sabe da condenação eterna.

    Sem Deus a vida é um grande engano, uma tragédia de consequências eternas: Aquele que tem o Filho [=Jesus] tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus, não tem a vida”(1 Jo 5.12).

    Em qualquer estágio da vida, é tempo de receber a Jesus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.