Reduzidos à escravidão

REDUZIDOS À ESCRAVIDÃO
Êxodo 1.1-14

Deus revela – Dt 29.29


“REDUZIDOS À ESCRAVIDÃO”
foi o título escolhido para este sermão em razão da surpreendente reviravolta da situação do povo de Deus no Egito. Eles vinham experimentando décadas e décadas de benefícios e prosperidade, mas, de repente, tudo muda e eles se tornam escravos. Como e por que isso aconteceu?

Pano de Fundo Histórico: Não podemos jamais nos esquecer de que Deus é Soberano sobre todas as coisas e sobre tudo que acontece, mas nada nos impede de analisar os fatos e fazer algumas CONSIDERAÇÕES sobre o comportamento do povo de Deus daquele tempo que, provavelmente, contribuiu para que fossem reduzidos à escravidão.


1) AS NOVAS GERAÇÕES SE TORNARAM MATERIALISTAS (vs 7)

Diz o texto que “Os descendentes de Jacó, os israelitas, tiveram muitos filhos e aumentaram tanto, que se tornaram poderosos. E eles se espalharam por todo o Egito”. Eles sabiam, por revelação divina a Abraão (Gn 15.13), que um dia Deus os levaria de volta para Canaã, mas isso não os convenceu a não criar raízes naquela terra, nem os convenceu a desistir de se tornarem “poderosos” naquela sociedade. Queriam ser poderosos, acabaram sendo escravos.

De igual modo, os cristãos sabem que Jesus virá buscá-los para os levar para a Canaã Celestial, mas, infelizmente, muitos estão mais preocupados com as riquezas deste mundo, com status, com seu desejo de se tornarem poderosos nesta sociedade. E, também de igual modo, também estão se tornando escravos do dinheiro, poder, status.


2) AS NOVAS GERAÇÕES NÃO DIVULGARAM A HISTÓRIA DE JOSÉ (vs 8)

O que Deus fez por meio de José foi impressionante: 1) Salvou aquela nação da fome e da morte e, 2) Devido aos estoques de alimento que fez, aumentou o poder de Faraó e do Egito.

Mas não foi só os egípcios que foram abençoados por meio de José, os israelitas também também tiveram muitos benefícios por causa de José: 1) O respeito do rei, de toda a corte e daquela sociedade; 2) Terra para viver e trabalhar; 3) Alimento grátis para eles e para o seu gado por muitos anos; 4) E, principalmente, o respeito dos egípcios pelo Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

No entanto, as gerações seguintes deixaram esta fantástica história cair no esquecimento, até que “o Egito teve um novo rei que não sabia nada a respeito de José” e os problemas começaram.

De igual modo, os cristãos têm deixado de falar de Cristo e da sua obra de salvação. Parece que a igreja está mais preocupada em pregar prosperidade, bênçãos, curas, milagres etc. Pouco se fala da cruz e da volta de Cristo.

PONTO-CRUZ (use este PC aqui)  – O que é isso?
O verdadeiro poder está na mensagem da cruz de Cristo: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego”. (Hebreus 12.1-5)

3) AS NOVAS GERAÇÕES NÃO ERAM CONFIÁVEIS (vs 9-10)

O novo Faraó não conhecia a história de José, mas parece que conhecia bem o caráter daqueles israelitas. De alguma forma, os egípcios desconfiavam da integridade deles, acreditavam que eles trairiam aquela nação que os acolheu nos tempos das vacas magras: “Em caso de guerra, eles poderiam se unir com os nossos inimigos, lutariam contra nós”. Pode ser que o Faraó estivesse errado, mas não podemos deixar de pensar que talvez ele estivesse certo, pois gente gananciosa e materialista não pensa duas vezes em passar a perna nos outros.

De igual modo, a confiança que a sociedade TINHA no caráter dos cristãos brasileiros está em baixa atualmente. Há relatos de empresas que já não contratam “evangélicos” devido aos inúmeros atos vergonhosos que empregados “crentes” cometeram anteriormente nestes locais de trabalho. Também temos inúmeros escândalos de “evangélicos” corrompidos na política e na vida pública, e até casos de igrejas acomunadas com bandidos e traficantes. Tudo isso dificulta a vida dos crentes sinceros e, pior ainda, dificulta a pregação do verdadeiro evangelho de Cristo.


CONCLUSÃO

Os israelitas foram colocados por Deus no Egito com várias regalias e privilégios, sempre muito respeitados. No entanto, seu materialismo, sua negligência em divulgar a história de José e o seu caráter duvidoso colocou a nação em sérios problemas. Foram reduzidos à escravidão, com muitos e muitos anos de sofrimento e humilhação pela frente.

Parece-nos que a igreja atual está agindo como eles:
1) Materialismo.
2) Negligência em Proclamar o Verdadeiro Evangelho de Cristo.
3) Caráter Duvidoso.

E quanto a você, esta mensagem lhe diz respeito? No que você precisa mudar?

 

Título: Reduzidos à escravidão
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 24/03/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.

Veja também nossos Artigos

Reduzidos à escravidão

Antes de mais nada, instrumento de vossa paz. Acima de tudo, o amor.  Antes de mais nada, instrumento de vossa paz. Antes de mais nada, instrumento de vossa paz. Acima de tudo, o amor.  Antes de mais nada. 

1 Comentário em “Reduzidos à escravidão”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Muitas igrejas estão se tornando materialistas,não contando a história de Jesus e não se tornando confiáveis a uma sociedade carente de Deus.

    A busca por riqueza material em detrimento da espiritual é pecado:”Não te fatigues para seres rico;não apliques nisso a tua inteligência”(Pv 23.4).

    Nosso dever é mostrar Jesus para o mundo:”Eu sou a luz do mundo,quem me segue não andará nas trevas,pelo contrário,terá a luz da vida”(Jo 8.12).Igreja que não faz isso já está se apostatando.

    Quando lemos as epístolas pastorais,principalmente 1º Timóteo,vemos o quanto o apóstolo Paulo enfatizava o ensino[=doutrina] nas igrejas.A prioridade era o ensino dentro das igrejas e contar a história de Jesus para o mundo,apresentando-O como o Messias.

    O que vemos em muitas denominações dentre nós?Pouco ensino,quase não há evangellsmo fora da igreja,muito entretenimento,shows,encenações teatrais emotivas(algumas com pirotecnia com canhão de luzes coloridas,fumaça,etc),cânticos excessivos e muitos louvores…quase não há espaço para ensino.

    Assim perdemos a confiança para com os do mundo pois eles dizem de nós:”Para que ir para a Igreja se o que tem nela,tem também no mundo,com a diferença de que aqui todos se aceitam enquanto na igreja eles se dizem melhores do que nós”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.