Ponto-Cruz

PONTO-CRUZ, o que é isso?
PONTO-CRUZ é uma anotação no esboço do sermão para nos lembrar do nosso dever de falar da cruz de Cristo.

Jesus nos ordenou falar sempre da Sua morte e ressurreição, até que Ele venha (I Coríntios 11.24-26)

A morte e ressurreição de Cristo era a principal mensagem dos apóstolos e da primeira igreja
(I Coríntios 2.2).

Nenhuma programação de igreja tem o poder de levar pecadores ao verdadeiro arrependimento. Esta é a função da cruz de Cristo (João 12.32).


Não vale a pena ouvir um sermão, se ele não falar da morte e da ressurreição de Cristo.

 

O Pregador deve dirigir o “olhar” dos ouvintes para a cruz de Cristo, pelos seguintes motivos:

A PALAVRA DA CRUZ É PODER DE DEUS

“Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus” (I Coríntios 1.18).

A CRUZ DE CRISTO É SABEDORIA DE DEUS

“Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens” (I Coríntios 1.25).

É A CRUZ QUE ATRAI ALMAS A CRISTO

“E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo. Isto dizia, significando de que gênero de morte estava para morrer” (João 12.32-33).

A CRUZ ERA A MENSAGEM CENTRAL DO APÓSTOLO PAULO

“Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado” (I Coríntios 2.2).

NÃO HÁ UM SÓ ASPECTO DA VIDA CRISTÃ QUE NÃO ENCONTRE ECO NA CRUZ DE CRISTO

Alegria, amor, arrependimento, confiança, conversão, cura, dignidade, dons, esperança, fé, fidelidade, humildade, justiça, libertação, obediência, paciência, paz, perseverança, quebrantamento, salvação, santificação, serviço, sofrimento, vitória etc.

Aproveite qualquer oportunidade do sermão para falar de algum aspecto da cruz de Cristo.

Veja estes exemplos:
Amor: Deus amou tanto o mundo que deu seu filho para morrer na cruz  (João 3.16).
Batismo: fomos batizados na sua morte (Romanos 6.3).
Carnalidade: quem vive na carne é inimigo da cruz (Filipenses 3.17 a 4.1).
Castigo: ele sofreu o nosso castigo na cruz (Isaías 53.5).
Cura: ele carregou as nossas enfermidades (Isaías 53.4).
Dízimo: Deus deu o seu melhor por nós (João 3.16).
Esperança: Jesus suportou a cruz em troca da alegria que lhe estava proposta (Hebreus 12.2a).
Inimizade: por intermédio da cruz, a inimizade entre judeus e gentios foi destruída (Efésios 2.16).

Justificação: fomos justificados pelo seu sangue (Romanos 5.9).

Obediência: Cristo foi obediente até a morte (Filipenses 2.8).
Libertação: Jesus despojou os principados e as potestades ao morrer na cruz (Colossenses 2.15a).
Paz: Jesus fez a paz pelo sangue da sua cruz (Colossenses 1.20a).
Pecado: a “duplicata” da nossa dívida para com Deus foi encravada na cruz (Colossenses 2.14).
Perdão: Jesus concedeu seu perdão aos homens na cruz (Lucas 23.34).
Perseverança: Jesus suportou a cruz e o desprezo dos homens (Hebreus 12.2b).
Reconciliação: Jesus reconciliou consigo mesmo todas as coisas ao morrer na cruz (Colossenses 1.20b).
Salvação: Jesus nos salvou ao morrer na cruz em nosso lugar (Romanos 6.5).
Solidão: Jesus experimentou a solidão da cruz (Mateus 27.46).
Submissão: Jesus submeteu-se à vontade do Pai (Mateus 26.42).
Triunfo: Jesus triunfou sobre os principados e as potestades na cruz (Colossenses 2.15b).

Aumente a lista, sempre!

___________________________________________________________

___________________________________________________________

___________________________________________________________

___________________________________________________________

 

Título: Ponto-cruz, o que é isso?
– O Ponto-Cruz é uma inovação homilética de autoria do Pr Ronaldo Alves Franco (do Site do Pastor) e estabelecida como um dos elementos essenciais da pregação evangélica em seu Curso Pregação Sem Complicação.

Data: 02/05/2008

Deixe seu comentário logo abaixo.

Veja também nossos demais Artigos, Esboços de Sermão e Esboços para celular.

ponto-cruz

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.

Pois é dando que se recebe.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.


Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

 

 

1 Comentário em “Ponto-Cruz”

  1. Sidney

    O ponto-cruz é muito importante pois ajuda o pregador a lembrar da fundamental obra vicária do Senhor Jesus Cristo.Muitos pregadores lêem um versículo no incício de seus sermões e depois se perdem falando de política,vida social,prosperidade,sucesso pessoal ,prestígio e credibilidade perante a sociedade ou o quanto a denominação tal deve estar causando satisfação em Deus,etc.
    Todo o sistema de sacrifícios do Antigo Testamento aponta para Jesus.E toda a Bíblia é cristocêntrica!Jamais devemos nos esquecer disso.
    Se o pregador não apresentar Jesus aos ouvintes,então o pregador está falhando!”E Eu,quando for levantado da terra,atrairei todos a mim mesmo”(Jo 12.32).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.