O Senhor Deus é a minha bandeira

O SENHOR DEUS É A MINHA BANDEIRA (JEOVÁ NISSI)
Êxodo 17.8-16

“O SENHOR DEUS É A MINHA BANDEIRA” são as palavras finais do Capítulo 17, logo após a incrível vitória de uma guerra.

Pano de Fundo Histórico: Os israelitas já estavam a algum tempo no deserto quando estes Amalequitas, bandidos do deserto, vieram e os atacaram sem motivo ou provocação alguma, vieram apenas para matar, roubar e destruir.

Após uma vitória incrível sobre este inimigo, Deus ordena que Moisés escreva “essa vitória a fim de que ela seja lembrada” (vs 14). Além de cumprir esta ordem, Moisés constrói um altar, cria uma bandeira e a levanta, dizendo que o Senhor Deus é a sua bandeira (este ato é copiado até hoje, quando um exército conquista um território, derruba a bandeira do inimigo e levanta a sua). Quais são os SENTIMENTOS mais comuns ao se ver a nossa bandeira hasteada?


PRÉVIA (os SENTIMENTOS mais comuns são…)
  • Identificação (pertencimento, valores, princípios, mensagem).
  • Amor (comunhão, encontro etc).
  • Cooperação (engajamento, trabalho, autoridade, etc).

1º SENTIMENTO: IDENTIFICAÇÃO (Ex 17.15)

Uma bandeira identifica um país, um povo, uma família, uma organização, um exército, um time, um estilo de vida, uma mensagem (Ex.: a bandeira branca geralmente significa “paz”) etc.

Ao dizer O SENHOR DEUS É A NOSSA BANDEIRA estamos nos identificando com Ele e com tudo que ELE É e representa.

Em síntese, é o mesmo que dizer que somos da mesma pátria (o céu: Fp 3:20), que fazemos parte da Sua organização, a igreja (Rm 12.5), que temos um estilo de vida baseado nos valores e princípios da Palavra de Deus (paz, santificação, respeito, justiça, família etc.), e acima de tudo, temos uma mensagem relevante para esta geração (arrependei-vos e reconciliai-vos com Deus – (At 3.19, II Co 5.18).

Sob esta bandeira podemos defender todas as causas nobres.


2º SENTIMENTO: AMOR

Uma bandeira hasteada evoca sentimentos de comunhão, encontro, amor (amor à nossa pátria, aos nossos valores e princípios, à organização da qual fazemos parte, ao nosso time, ao nosso estilo de vida, à mensagem que Deus nos deu etc.).

“Todas as vossas coisas sejam feitas com amor” (1 Co 16:14). Quem ama se entrega de corpo e alma (I Co 13)
Sofre, mas não se abate (“Tu pois, sofre as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo” – 2 Tm 2:3)

Jesus nos amou e se entregou por nós, morreu numa cruz para nos salvar (Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos – (João 15:13)


3º SENTIMENTO: COOPERAÇÃO

Então, ao vermos o nosso povo lutando numa guerra, além dos sentimentos de identificação e amor, também nos vem o sentimento de engajamento, aquele desejo de cooperar, de lutar juntos, de fazer alguma coisa para ajudar, qualquer coisa.

  • Josué separou alguns homens para acompanhá-lo na batalha, no front da guerra (Ex 17.10a).
  • Moisés subiu ao monte para estender suas mãos, abençoar o exército de Israel (Ex 17.10b). JEOVÁ-NISSI é a segurança de que a batalha não será perdida, pois com a força de Deus sempre vencemos.
  • Arão e Hur mantiveram os braços de Moisés levantados até o fim da batalha (Ex 17.12).

“Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra” (II Tm 2.4). “Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra” (Cl 3.2).


CONCLUSÃO

Ao dizer “O SENHOR DEUS É A MINHA BANDEIRA”, Moisés expressava vários sentimentos que estavam em seu coração, tais como IDENTIFICAÇÃO, AMOR E COOPERAÇÃO. 

Do mesmo modo, é certo dizer que quando Jesus é a nossa bandeira, todos estes sentimentos vêm com força e nos fortalecem em nosso testemunho e vida cristã.

E quanto a você, quais têm sido as suas bandeiras, pelo quê você tem lutado?

Em síntese, Jesus Cristo é, de fato, a sua bandeira?

 

Título: O Senhor Deus é a minha bandeira
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 14/07/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos demais esboços: Esboços

o senhor deus é a minha bandeira

1 Comentário em “O Senhor Deus é a minha bandeira

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Amaleque é uma figura da carne. E o combate à carne dura a vida toda. Por isso está escrito: “Haverá guerra do SENHOR contra Amaleque de geração em geração”(verso 16). Essa batalha durará até Deus erradicar essa natureza pecaminosa em nós.

    Aqui vemos a diferença entre justificação (Deus luta por nós, sem nada fazermos) e santificação (o Espírito Santo luta em nós, aqui temos de lutar). Após a nossa conversão começa a luta contra a nossa carne, a nossa natureza pecaminosa. Nessa guerra somos totalmente dependentes do SENHOR.

    Moisés cansado, precisando sentar-se numa pedra, fala-nos que nossos próprios esforços sem o Espírito, logo resultam em fraqueza espiritual.

    1) Identificação: Nenhum cristão autêntico está identificado com outra bandeira. “Em nome do nosso Deus hastearemos pendões” (pendão=bandeira_Sl 20.5). Por isso existe um antigo hino cuja primeira frase é: “Um pendão real nos entregou o Rei”.

    2) Amor: “No amor não existe medo”(1 Jo 4.18a). Podemos dizer que o amor nos faz superar o medo e nos dá coragem na batalha santa.

    3) Cooperação: Nenhum cristão autêntico deixa de cooperar na obra de Deus de algum modo, “Porque de Deus somos cooperadores”(1 Co 3.1).

    Temos uma batalha contra o mundo, mas temos também uma batalha dentro de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.