O nome não faz o homem

O NOME NÃO FAZ O HOMEM
Gênesis 9.18-29 e Gênesis 10
 
Introdução: Noé tinha três filhos homens, cujos nomes e significados,  respectivamente, eram (1) Jafé: “AQUELE QUE ACRESCENTA”; (2) Cãm: “QUENTE”; (3) Sem: “ROCHA”. Em princípio, nomes escolhidos com amor por seus pais, com conotações e expectativas positivas.
No entanto, depois do dilúvio, Noé plantou uma vinha, fez vinho, encheu a cara e ficou pelado dentro da sua tenda. Todavia, ao surpreendê-lo neste estado vulnerável, Cãm, ao invés de cobri-lo, protegê-lo, saiu da tenda zombando de seu pai perante seus irmãos.
Apesar de que este grande herói bíblico dedicou 120 anos de sua vida para salvar a sua família e a natureza, por um único erro ou excesso, seu filho se viu no direito de zombar dele publicamente, de destruir a sua reputação.
Enfim, quando Noé acordou e ficou sabendo do ocorrido, amaldiçoou Cãm e abençoou seus irmãos. Esta maldição e estas bênçãos deixaram marcas (estigmas) nas gerações futuras e nas nações que descenderam destes homens.
Além da grande lição de que devemos respeitar a boa reputação, o histórico e o legado da vida das pessoas, esta história ainda nos ensina outras LIÇÕES:
 
a) NÃO É O NOME QUE FAZ O HOMEM
    Ao contrário, é o homem que faz o nome, com suas atitudes e decisões. Veja, por exemplo, o nome JUDAS, que significa “Louvor a Deus”, no Novo Testamento tem 2 Judas, um deles traiu Jesus, o outro, escreveu a extraordinária Epístola de Judas.
    Cãm recebeu de seus pais um nome escolhido com amor, exatamente como seus irmãos, mas suas atitudes e decisões sujaram o seu nome (depois deste incidente, além da má fama, seu nome ganhou mais um significado, “QUEIMADO”).
 
b) A MALDIÇÃO DOS NOSSOS PECADOS DEIXARÁ MARCAS (ESTIGMAS) NOS NOSSOS DESCENDENTES.
    Segundo alguns historiadores bíblicos, as nações que descenderam de Cãm sempre estiveram subjulgadas às nações que descenderam de seus irmãos.
 
c) A BÊNÇÃO DE DEUS ENOBRECE O NOSSO NOME E O NOME DOS NOSSOS DESCENDENTES.
   
Sem, o mais nobre dos três filhos de Noé, tomou parte no pacto com Deus (Gn 9.1 e seg.) e foi o pai da nação eleita, e deste povo o Messias, no qual ‘todas as familias da terra haviam de ser abençoadas’.
 
CONCLUSÃO
Não é o nome que faz o homem, ao contrário, é o homem que torna honroso o seu nome e dos seus descendentes ao atrair a bênção de Deus sobre a sua vida com suas atitudes e decisões.


Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 30/05/2020

Veja também nossos Artigos

O nome não faz o homem

 

1 Comentário em “O nome não faz o homem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.