O cristão genuíno é semelhante ao Tabernáculo

 

O CRISTÃO GENUÍNO É SEMELHANTE AO TABERNÁCULO

Êxodo 26.6b e 30


“O CRISTÃO GENUÍNO É SEMELHANTE AO TABERNÁCULO” foi o título escolhido para este sermão para nos ajudar a entender as semelhanças entre a natureza espiritual do cristão genuíno e o Tabernáculo de Moisés.


Pano de Fundo Histórico
: Moisés construiu o Tabernáculo “segundo o modelo que… foi mostrado no monte”, simbolizando a presença e a glória de Deus no meio daquele povo durante toda a viagem, até a chegada à Terra Prometida.

Séculos depois, o apóstolo João afirmou que a presença real e a glória de Deus entre nós é JESUS: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14).

Hoje, o cristão genuíno é um “tipo” de Tabernáculo, pois, também, manifesta a presença e a glória de Deus neste mundo. — Quais SEMELHANÇAS podem haver entre este Tabernáculo e um cristão genuíno?


PRÉVIA
(algumas das SEMELHANÇAS entre o cristão e o Tabernáculo são…)

  • O CRISTÃO GENUÍNO NÃO SE PRENDE A ESTE MUNDO
  • ELE REFLETE A BELEZA DE CRISTO
  • E É ESPLÊNDIO NA FORMA DE VIVER

 

1ª SEMELHANÇA: O CRISTÃO GENUÍNO NÃO SE PRENDE A ESTE MUNDO

O Tabernáculo era itinerante, viajava junto com o povo. De igual modo, nós também somos viajantes (peregrinos e forasteiros), rumo à Canaã Celestial, totalmente inconformados com este mundo, sem lugar nele.

“Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais que fazem guerra contra a alma” (2 Pe 2.11).

“Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como todavia não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso o mundo vos odeia” (Jo 15.19).

“A hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai…os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” (Jo 4.21b,23b).

Não temos um local fixo de adoração, pois o adoramos “em espírito e em verdade”. Infelizmente, muitos cristãos, mal orientados, ainda acreditam que o “seu” local de adoração é o prédio aonde sua igreja local se reúne. Outros, infelizmente, limitam a sua esperança em Cristo “apenas a esta vida… tornando-se… os mais infelizes de todos os homens”. (I Co 15.19)

Irmãos, somos peregrinos e forasteiros neste mundo, busquemos, portanto, as coisas lá do alto (Cl 3.1).

 

2ª SEMELHANÇA: ELE REFLETE A BELEZA DE JESUS

O exterior do tabernáculo era rústico, por outro lado, em seu interior havia belíssimas cortinas.

Exatamente como qualquer pessoa, em geral os cristãos genuínos também cuidam da sua aparência exterior (tomam banho, fazem a barba, se vestem o melhor que podem, fazem exercícios, procuram se alimentar corretamente etc.), no entanto, o seu maior empenho é com a beleza interior (oram, cultuam, estudam a Palavra, agem com ética e responsabilidade, cuidam das suas famílias, perdem perdão, estendem a mão ao pobre e necessitado, conforta, consola, encoraja, reconcilia etc.).

Assim como ficavam as pessoas encantadas com Jesus quando O conheciam e/ou conviviam com ele por um determinado tempo, quem ainda não conhece Jesus também fica encantado em conhecer e/ou conviver com um cristão genuíno.

Se o não-convertido enxergar a beleza de Jesus no interior do crente genuíno, será atraído para a mensagem do Evangelho. Isso é obra de Deus e é nosso privilégio exibir essa beleza.

Ponto-cruz: “Cristo é tudo e em todos” (Cl 3.11b).

É privilégio do servo de Deus, do cristão genuíno, mostrar a beleza de Cristo ao mundo. E quem a ver, ficará atraído por ela. “Seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus” (1 Pe 3.4).

Assim como o Tabernáculo no deserto era o lugar onde Deus colocou a Sua glória, assim também, o crente tem o privilégio de mostrar ao mundo que Deus colocou Sua glória no seu interior.


3ª MANEIRA: E É ESPLÊNDIDO NA FORMA DE VIVER

Esplêndido significa ser luminoso, brilhante, bom, grandioso e maravilhoso. Deus tomou as providências para que tudo no Tabernáculo fosse forte, esplêndido e agradável. E provocava nos israelitas uma reverência à glória de Deus. Sim, tinha de ser assim, pois Deus falou que habitaria o Tabernáculo!

Uma vida com Cristo é uma vida esplêndida, mesmo sem prata e ouro, mesmo sem glórias humanas, mesmo na simplicidade e até na pobreza, quem tem o Espírito de Deus tem luz. Na era da Igreja, Deus falou: “O meu Espírito habita em vós” (Rm 8.9).

“Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho te dou: Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda” (At 3.6).

Aos padrões de sucesso e beleza deste mundo, um cristão genuíno pode não parecer esplêndido, mas, por exemplo, é muito comum vermos que quando uma pessoa está em busca da verdade, em busca de Deus, ao se aproximar de um cristão genuíno, tal pessoa sente que está perto da glória de Deus! Que grande privilégio cada um de nós tem!

“Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra”(At 1.8).

Disse Jesus: “Vós sois a luz do mundo” (Mateus 5.13). 

Isso é ser esplêndido! As belezas e a glória deste mundo passarão, mas a beleza de Cristo permanecerá em nós eternidade a dentro. Amém.


CONCLUSÃO

O cristão genuíno é semelhante ao Tabernáculo de Moisés devido ao fato de não se prende a este mundo, reflete a beleza de Cristo e vive de forma esplêndida, manifestando a presença e a glória de Deus.

E quanto a você, também é semelhante ao Tabernáculo de Moisés nestes aspectos espirituais?

 

Título: O cristão genuíno é semelhante ao Tabernáculo
Autor: Pregador Sidney Balut
Data: 29/09/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos demais esboços: Esboços

O cristão genuíno é semelhante ao Tabernáculo

 

1 Comentário em “O cristão genuíno é semelhante ao Tabernáculo”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    O cristão tem muitas bênçãos, proteções e privilégios diante de Deus. Tudo é graça, misericórdia e bondades divinas. Mas nós também temos deveres e responsabilidades, como não se prender a este mundo, refletir de Cristo e viver de forma esplêndida, manifestando a presença e a glória de Deus. Somos, cada um de nós, um pequeno tabernáculo que reflete a shekináh de Deus a este mundo.

    Tal missão não é fácil. E muitos fazem seu dever parcialmente ou “só um pouquinho” ou pela metade e tal coisa acaba nos levando à derrota, levando-nos a consequências desastrosas ou ruins. Trabalhar para Deus de forma desleixada não é correto! “Isso não seria sensato”(Ex 8.26a_NVI).

    “Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente”(Jr 48.10a).

    Que o SENHOR nos ajude a termos consciência da importância de nossa postura e a agirmos com responsabilidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.