Mecanismos de controle na igreja

mecanismos de controle na igrejaMECANISMOS DE CONTROLE NA IGREJA
Estas são algumas das maneiras como os governos controlam as pessoas (com alguns exemplos):
– Manipulação e “convencimento” (o nosso país é o melhor de todos).
– Falsas promessas (loterias, meritocracia).
– Implantação e “validação” de hierarquias (tribunais, exército, plano de cargos e carreira).

– Burocracia (cartórios e certidões, agências controladoras, “agendas”, “comitês” etc.)
– Criação de uma quantidade sufocante de leis e suas sansões.
– Pela força econômica, psicológica e física (judiciário, polícia).
– Pelo medo.
– Pela difamação, humilhação pública e desacreditação.


Algumas semelhanças na igreja:
Manipulação e “convencimento”: “A nossa igreja é a melhor de todas”, “a nossa doutrina é a única correta”.

Falsas promessas: Teologia da prosperidade, meritocracia como meio de “crescer” na Denominação, “garantias” de cura e milagres.

Implantação e “validação” de hierarquias: Cooperador que é “elevado” a obreiro > missionário > evangelista > diácono > presbítero > ancião > pastor > bispo > apóstolo > o que mais vem aí ????). Posso estar enganado, mas não vejo na Bíblia nenhum exemplo desta prática.

Burocracia: “Comitês”, secretarias, tempo de prova, orçamento.

Criação de uma quantidade sufocante de leis e suas sansões (veja lista abaixo).

Pela força: “Por no banco”, suspender, excluir.

Pelo medo: “Deus vai pesar a mão”, “não toque nos ungidos do Senhor”, profetadas ameaçadoras, revelacionices horripilantes, inferno.

– Pela difamação, humilhação pública e desacreditação.

 

TUDO ISSO É “OUTRO EVANGELHO”
Contrariando todos os princípios bíblicos sobre o assunto, muitas igrejas, líderes e pastores insistem em controlar a  vida das pessoas implantando mecanismos de controle mundanos na igreja, tais como o fez o catolicismo na idade média e o fazem os governos atuais.

Veja a seguir a absurda coletânea das proibições religiosas evangélicas que já vi ou ouvi falar, que classifico como mecanismos de controle. É claro que nenhuma igreja faz todas estas proibições. É claro também que há igrejas que não fazem nada disso.

Às mulheres é proibido: Usar calça comprida, entrar na igreja ou orar sem véu, cortar o cabelo, alterar a sobrancelha, raspar o sovaco, depilar as pernas, usar jóias ou bijouterias, usar batom e outros cosméticos, ir no salão de beleza etc.

Aos homens é proibido: Ter o cabelo comprido, barba ou cavanhaque, ir ao culto sem paletó etc.

Para todos, é proibido: Jogar ou assistir futebol, usar shorts ou bermuda, fazer tatuagem, ver televisão, ir ao cinema ou teatro, acessar internet, entrar em bar, tomar refrigerante envasado em garrafa de cerveja, ir a bailes ou parques, ir à praia ou piscina pública, usar perfume ou desodorante, consumir bebida alcoólica, etc.

Para os casais: O não reconhecimento da União Estável (Código Civil de 2002 e com fundamento na Lei nr. 9.278/96), proibição de irem a um motel, de fazer amor por prazer e, acredite se quiser, “orientação” para fazer amor com um lençol furado entre os dois (como na idade média). 

Há ainda outros mecanismos de controle, como vigiar quem tomou ou deixou de tomar a Ceia do Senhor ou quem deixou de contribuir financeiramente.

ARTIMANHAS HUMANAS:
Ao serem questionados sobre a fundamentação bíblica de tais mecânicas a resposta padrão é: “Não está na Bíblia, mas é norma da Denominação e os membros têm que obedecer”.

Isto significa que estas Denominações estão se colocando acima das Sagradas Escrituras.

ARTIMANHA SATÂNICA, semelhante à que enganou Adão e Eva e Jesus usando as Escrituras:
Quando estas Denominações são dura e publicamente questionadas, distorcem ou pegam qualquer texto bíblico fora de contexto e o transformam em pretexto para manter o seu domínio.

 

O VERDADEIRO EVANGELHO
O que a Bíblia diz sobre isso? A Bíblia condena veementemente essa dominação. Cito apenas dois textos bíblicos:

Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:

Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.  E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.

1 Pedro 5:1-4.

 

Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. 

Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, e não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus.

Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne.
Colossenses 2.16-23.

 

Quais são algumas das consequências destas práticas?

– Pessoas cansadas, abandonando a igreja e, muitos, abandonando o Cristianismo.
– Pessoas decepcionadas com Deus, pois foram chamadas para serem livres, mas se tornaram escravos.
– Um enorme desprezo para com as Sagradas Escrituras, ao colocá-la abaixo das ordenanças humanas, abaixo das normas da Denominação.
– Uma usurpação do ministério do Espírito Santo, pois, segundo João 14.26, é Ele o nosso ensinador, e não estes mecanismos de controle na igreja: “O Espírito Santo … vos ensinará todas as coisas” (por meio das Sagradas Escrituras).

 

É polêmico dizer isso, mas eu não abaixo a minha cabeça nem aceito o cabresto destas igrejas e Denominações.
Os crentes são escravos porque querem, porque idolatram os seus líderes e as suas Denominações, porque acatam todas as suas horríveis interpretações bíblicas, por que são covardes demais para defender a verdade ou por que são preguiçosos demais, pois têm forças, inteligência e tempo para tudo na vida, menos para estudar a Palavra. Eu não tenho dó, sofre este tipo de opressão quem quer.

 

O caminho do preguiçoso é cercado de espinhos. Provérbios 15:19

– O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento – Oséias 4:6

– E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará – João 8.32

– Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças? Colossenses 2:20

– Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Gálatas 5:1


Título: Mecanismos de controle na igreja
Autor: Pr Ronaldo Franco
Data 14/02/2018

 

Veja também nossos Artigos

o jantar mais caro do mundo
Deixe seus comentários logo abaixo.

Conheça os mecanismos de controle na igreja, liberte-se dos mecanismos de controle na igreja.

Acima de tudo. Havendo discórdia. Em síntese. Onde houver erros. Acima de tudo. Antes de mais nada. Onde houver ódio. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, fé. Onde houver erros,  verdade. Assim como, perdão.  Desespero, esperança. Tristeza, alegria. Trevas, luz. Acima de tudo. Havendo discórdia.

Acima de tudo. Havendo discórdia.

Em síntese. Onde houver erros. Acima de tudo. Antes de mais nada. Onde houver ódio. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, fé. Onde houver erros,  verdade. Assim como, perdão.  Desespero, esperança. Tristeza, alegria. Trevas, luz. Acima de tudo. Havendo discórdia. 

2 Comentários em “Mecanismos de controle na igreja”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    A Igreja tem perdido a força, tem perdido a credibilidade por causa de muitas coisas erradas, dentre elas esses mecanismos de controle dos líderes das igrejas sobre o povo que, por sua vez, permanece na ignorância e em crendices não bíblicas. Minha experiência mostra que muitos têm recusado o Evangelho e recusado fazer parte da membresia de uma igreja por causa dessas coisas ilícitas. Tal como aconteceu com Israel, acontece também com as igrejas: “Pois, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa”(Rm 2.24). Nós, como igreja, não temos motivo para nos orgulharmos de sermos ‘grandes espirituais’ diante de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.