Marcas de qualidade das igrejas que crescem

marcas de qualidade das igrejas que crescem

MARCAS DE QUALIDADE DAS IGREJAS QUE CRESCEM.

Por que umas igrejas crescem e outras não? Quais as causas?
Seria possível levantar alguns pontos para elucidar essa questão?

Tenho sido influenciado pelos escritos de um autor alemão chamado Christian Schwarz, do Instituto para o Desenvolvimento Natural da Igreja. Ele tem feito pesquisas, por anos, ao redor do mundo, em mais de 1000 igrejas, em 32 países, nos 5 continentes, procurando descobrir as causas do crescimento das igrejas em todo o mundo. Após minucioso trabalho, chegou a oito marcas de qualidade das igrejas que crescem e que, se aplicadas à prática diária da igreja, se consolidarão certamente em sucesso.

Observe então estas marcas de qualidade:

1. Liderança capacitadora.

O líder da igreja vê seu ministério, acima de tudo, em capacitar outros cristãos para o serviço.

2. Ministérios orientados pelos dons.

Os cooperadores realizam os seus ministérios nas igrejas de acordo com seus dons ministeriais. Deste modo os cooperadores têm mais prazer e alegria na realização do serviço para Deus; o serviço que realizam é mais eficaz; isto corresponde ao plano de Deus.

3. Espiritualidade contagiante.

A vida espiritual dos membros da igreja é caracterizada pela consagração, por vida intensiva de oração e grande elã (emoção, calor, vivacidade), vivência da fé com dedicação, paixão, fogo e com entusiasmo. Não importa qual o estilo de espiritualidade da igreja (pentecostal, carismático ou conservador).

4. Estruturas funcionais.

Todas as estruturas e programas são concebidos visando à sua utilidade para edificação da igreja. O que não é útil é abolido ou modificado. O tradicionalismo, tão presente em nossas igrejas, tem influência negativa muito forte sobre o crescimento e também sobre a qualidade de uma igreja.

5. Culto inspirador.

Não importa qual a forma de culto, eles são vivenciados como uma “experiência inspiradora”.

6. Grupos familiares ou células.

Há um sistema de grupos pequenos: grupos familiares ou células, nos quais cada cristão pode encontrar apoio e abrigo para o seu crescimento espiritual. É neste contexto que os cristãos com seus dons, aprendem naturalmente a servir os outros participantes do grupo. Os grupos podem planejar a multiplicação, devido à produção constante de novos líderes.

7. Evangelização orientada para as necessidades.

Na igreja o evangelho é pregado de uma forma que se relaciona com as perguntas e as necessidades das pessoas.

8. Relacionamentos marcados pelo amor fraternal.

Igrejas que crescem têm um quociente de amor mais elevado que aquelas que não crescem. A quantidade de amor em uma igreja pode ser medida ao avaliarmos atitudes reais de pessoas para com pessoas, e o tempo gasto entre os irmãos fora das atividades da igreja. Ex. Quantas pessoas e quantas vezes você tem convidado alguém para uma refeição ou um cafezinho em sua casa?

A conclusão é que: “Toda igreja que quiser crescer em qualidade e quantidade precisa ter todas essas oito marcas de qualidade”.


Fonte: O Desenvolvimento Natural da Igreja e Aprendendo a Amar, 
de Christian Schwarz.

 

marcas de qualidade das igrejas que crescem, marcas de qualidade das igrejas que crescem, marcas de qualidade das igrejas que crescem