Maná o Pão do Céu


MANÁ, O PÃO DO CÉU
Êxodo 16

“MANÁ, O PÃO DO CÉU” é um título adequado para para este sermão, pois Êxodo 16 é o registro histórico da chegada do PÃO DO CÉU, um dos símbolos mais importantes da Pessoa e da Obra de Jesus Cristo.

Pano de Fundo Histórico: Como vimos nos esboços anteriores, após a libertação da escravidão, o povo de Deus começou sua caminhada no deserto e, é claro, as provisões que eles trouxeram do Egito duraram pouco tempo. No entanto, o Senhor Nosso Deus já tinha planejado toda a logística para que o Seu povo chegasse à terra prometida são e salvo, incluindo o PÃO DO CÉU, que veio para eles todos os dias desta jornada.

Assim como todos os demais milagres bíblicos, este também é bastante questionado pelos críticos, por isso convém postar aqui alguns ESCLARECIMENTOS sobre o Pão do Céu.


PRÉVIA
(Esclarecimentos: O Pão do Céu…).

  • Veio do Céu.
  • Veio para todos.
  • E veio pela vontade de Deus.

1º ESCLARECIMENTO: O PÃO DO CÉU VEIO DO CÉU (Ex 16.4)

Há várias tentativas de “explicar” este milagre a partir de uma visão naturalista, dizendo, por exemplo, que este fenômeno ocorre às vezes naquela região.

No entanto, há pelo menos três argumentos que sustentam que foi, sim, um milagre:
a) Eles já estavam no deserto a 45 dias e o Maná (Pão do Céu) ainda não tinham visto nada parecido. (Ex 16.15)
b) A chegada do Maná foi profetizado um dia antes, assim como a “chuva” de codornizes. (Ex 16.4, 8 e 12)
c) A partir daquele dia, o Maná caiu sobre eles por 40 anos, todos os dias (Ex 16.35), eliminando a ideia de “às vezes”.

Do mesmo modo, muitos críticos tentam desclassificar Jesus como sendo O Filho de Deus. Querem classificá-lo como um homem qualquer, extraordinário, sim, dizem eles, mas apenas um homem.

Porém, analisando criteriosamente os seus ensinamentos, vida, morte e ressurreição, temos que concordar que são eventos superiores a qualquer coisa que seres humanos podem produzir. Jesus é exatamente quem ele diz ser: O Filho Unigênito, Um com o Pai, a Glória de Deus, o Encarnado, o Pão que veio do céu para nos salvar. Aleluia!

Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. João 6:51


2º ESCLARECIMENTO: O PÃO DO CÉU VEIO PARA TODOS (Ex 16.4)

O Pão do Céu veio para os judeus, mas, conforme podemos ver no registro bíblico, quando o povo israelita saiu do Egito, “… subiu também com eles muita mistura de gente” (Ex 12:38). E todos eles comeram o Maná, O Pão do Céu.

Além da questão da Universalidade, o Pão do Céu veio para todos os pecadores:

  • Gente ingrata e “reclamenta” (Ex 16.2).
  • Mentirosos (Ex 16.3a).
  • Encrenqueiros (Ex 16.3b).
  • Blasfemos (Ex 16.7, 8).
  • Desobedientes (Ex 16.19, 20a, 27, 28).
  • Inconsequentes (Ex 16.20b).
  • Irritantes (Ex 16.20c).

De igual modo, Jesus veio para todos os povos e para todos os pecadores, “dos quais eu sou o pior” (I Tm 1.15).


3º ESCLARECIMENTO: O PÃO DO CÉU VEIO PELA VONTADE DE DEUS

O povo reclamou da falta de carne e de outras comidas (Ex 16.3), e Deus lhes enviou uma nuvem de codornas e, no dia seguinte, o Pão do Céu. Olhando assim, deste jeito linear, parece que Deus cedeu às reclamações do povo, mas isso é uma conclusão precipitada.

Quando Deus os colocou no deserto, já havia planejado alimentá-los e saciar a sua sede todos os dias, até a chegada em Canaã. Mesmo que o povo não tivesse reclamado, Deus enviaria o sustento e a água para todos.

Deus não atende reclamações, Deus simplesmente planeja e executa os Seus planos. Reclamações não movem a mão de Deus em nosso favor.  De igual modo, Jesus veio do céu para nos salvar não pela vontade da carne, mas pela vontade de Deus.

“[Ele] Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”. (João 1:11-13)

Tudo que Deus planeja, fez e faz, visa se revelar a nós, salvar-nos (Ex 16.6, 10, 12, 32, 33).


CONCLUSÃO

O Pão do Céu veio para todos os povos, nações e raças, para os tipos de gente, para todos os pecadores. Este milagre é um vislumbre do ABRANGENTE PLANO DE SALVAÇÃO DIVINO para a raça humana, perdida em seus delitos e pecados. Louvemos a Deus pelo Maná, O Pão do Céu.

E quanto a você, já se reconciliou com Deus? Já comeu o Maná de Deus?

 

Título: Maná, o Pão do Céu
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 05/07/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos demais esboços: Esboços

Maná, o pão do céu

1 Comentário em “Maná o Pão do Céu”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    “Eis que eu vos farei chover pão do céu”(Ex 16.4a). Isto se cumpriu definitivamente em Jo 6.51a: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu: se alguém dele comer, viverá eternamente”.

    O maná aponta para Cristo e representa o Seu sustento para os santos, o que inclui os cristãos, em uma base diária. Algumas lições práticas podem ser aferidas para o nosso crescimento espiritual:

    1)O maná satisfazia as necessidades dos israelitas, assim também Cristo, e só Ele, satisfaz as necessidades espirituais dos cristãos. E de todas as pessoas. Só o Enviado de Deus satisfaz as necessidades espirituais do ser humano.

    2)O maná tinha de ser colhido bem cedo, antes do nascer do sol. Assim também, devemos nos alimentar do Pão Vivo todos os dias, bem cedo, antes que as pressões da vida moderna nos sufoquem.

    3)O maná não podia ser guardado para o dia seguinte. Espiritualmente isso nos fala que o que recebemos de Jesus hoje não é suficiente para o dia de amanhã, isto é, temos de nos alimentar do Maná Celestial, Jesus, todos os dias.

    4)A dependência diária do israelita para com o maná era um ato de fé, pois tinha de crer que haveria mais maná no dia seguinte. Assim também a dependência do crente em Jesus é pela fé pois temos de crer que Jesus nos alimentará diariamente em nossa jornada por este mundo.

    5)O maná era muito saboroso e nutritivo, assim também alimentar-se de Jesus nos traz satisfação, alegria, paz e nutrição espiritual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.