Libertação – Lições das pragas do Egito

LIÇÕES DAS PRAGAS DO EGITO
Êxodo 7 a Êxodo 12

Deus único – Dt 6.4


“LIÇÕES DAS PRAGAS DO EGITO”
foi o título escolhido para este sermão para buscarmos entender os propósitos divinos ao aplicar estes castigos tão duros.

Pano de Fundo Histórico: Depois de tanto tempo de escravidão, o povo israelita não sabia mais o que era liberdade. Além da importância da liberdade, haviam outras LIÇÕES que hebreus e egípcios precisavam aprender.


1ª LIÇÃO: DEUS QUERIA SALVAR OS DOIS POVOS

Deus ama toda a humanidade e deseja salvar cada pessoa, povo, nação e raça. Deus é amor e nele não há ódio algum. Somente a partir desta compreensão da natureza divina é que podemos aprender as lições divinas contidas nesta história.

Quanto ao povo hebreu: Deus sabe que muitas pessoas preferem o (des)conforto da escravidão a lutar por sua liberdade. Por isso o processo de libertação quase sempre precisa ser tão dramático, para que as pessoas desejem e valorizem a liberdade. As pragas do Egito, além de “convencer” o Faraó a liberar os israelitas, também tinham esta função, a de ensinar para as pessoas o quanto é difícil libertar alguém.

Quanto ao povo egípcio: Deus sabia que o Faraó não liberaria facilmente o Seu povo, por isso lhes enviou as pragas, para que, ao final deste processo, pudesse garantir que “os egípcios ficarão sabendo que eu sou o SENHOR” (Êxodo 7:1-5). Grande bênção é conhecer o SENHOR, seja pelo amor, seja pela dor.

PONTO-CRUZ (use este PC aqui)  – O que é isso?
Nisto conhecemos todo o significado do amor: Cristo deu a sua vida por nós (I João 3.16). 

2ª LIÇÃO: DEUS QUERIA LIBERTAR OS DOIS POVOS DA IDOLATRIA

Depois de séculos de convivência, impressionados com o poder e a riqueza do Egito, certamente muitos israelitas tinham assimilado as suas crendices e práticas religiosas. Por isso era necessário mostrar para os dois povos que as divindades egípcias eram falsos deuses.

As informações a seguir carecem de mais pesquisa, mas é consenso atual que CADA PRAGA ATINGIA A IMAGEM E A AUTORIDADE DE UMA DIVINDADE EGÍPCIA:
  • Água em sangue (Êxodo 7:14-24): Foi um desafio a HÁPI (deus do Nilo).
  • Rãs (Êxodo 8:2-14): Fez com que HEQET parecesse maligna (deusa rã).
  • Piolhos (Êxodo 8:16-19): Envergonhou TOT, deus do conhecimento, da sabedoria, da arte e da magia, que não pode socorrer os magos de Faraó.
  • Moscas (Êxodo 8:20-32): Envergonhou PTAH, o deus egípcio criador do universo, que não pode criar nada contra as moscas.
  • Peste sobre bois e vacas (Êxodo 9:1-7): Balançou a crença em ÁPIS e ÁSIS (deus touro e deusa vaca), protetores dos animais.
  • Feridas sobre os egípcios (Êxodo 9:8-12): Envergonhou ÍSIS, senhora da medicina, deusa da cura e dos remédios.
  • Chuva de pedras (Êxodo 9:13-35): Envergonhou RESHPU, deus das chuvas, ventos e trovões.
  • Gafanhotos (Êxodo 10:1-20): Desafiou MIN, deus da fertilidade e protetor das colheitas.
  • Escuridão total (Êxodo 10:21-23): Desmoralizou (o deus-sol) e HÓRUS (um deus solar).
  • Morte de todos os primogênitos (Êxodo 11-12): Destronou a crença no “deus” Faraó, o AMON-RÁ, “rei dos deuses e força criadora de vida”. Ele não pode salvar nem seu próprio filho.

Deus permite (ou envia) sofrimentos em nossas vidas para nos mostrar que nossas crendices não podem nos ajudar em nada. Somente Ele é Deus poderoso e verdadeiro. As crendices nos afastam do amor de Deus.


3ª LIÇÃO: DEUS QUERIA ACERTAR AS CONTAS DESTES DOIS POVOS

Deus usou um hebreu (José) para salvar o Egito no tempo das vacas magras, mas, também, usou o Egito para salvar o Seu povo da fome. Era uma relação de respeito e reciprocidade, porém, depois de um tempo, prevalecendo-se da sua posição, os egípcios escravizaram os hebreus. Agora eles precisavam pagar a sua dívida para com eles.

“O SENHOR Deus disse a Moisés: – Vou mandar só mais um castigo sobre o rei do Egito e sobre o seu povo. Depois disso ele os deixará ir. Na verdade ele expulsará todos vocês. Porém agora diga aos israelitas, homens e mulheres, que peçam aos seus vizinhos e vizinhas jóias de prata e de ouro. E o SENHOR fez com que os egípcios respeitassem os israelitas. De fato, os funcionários do rei e todo o povo consideravam Moisés um grande homem (Êxodo 11:1-3). Os israelitas fizeram como Moisés havia ordenado e pediram aos egípcios jóias de prata e de ouro e roupas. O SENHOR Deus fez com que os egípcios dessem de boa vontade aos israelitas tudo o que eles pediam. Assim o povo de Israel tomou as riquezas dos egípcios (Êxodo 12:35-36).

Muitos cristãos brasileiros ficam incomodados, quando é dito que temos uma dívida para com os povos que o Brasil escravizou. Acredito que a lição de Deus, descrita acima, valida este conceito.


CONCLUSÃO

A primeira grande conclusão é que Deus ama a todos, hebreus e egípcios, crentes e incrédulos. A partir da compreensão do amor de Deus, podemos listar três grandes lições das pragas do Egito. Deus queria…

  • Salvar os dois povos.
  • Libertar os dois povos da idolatria.
  • Acertar as contas destes dois povos.

E quanto a você, quais lições tem tirado do sofrimento?

 

Título: Lições das pragas do Egito
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 22/05/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos Artigos

Lições das pragas do Egito

Antes de mais nada, paz. Acima de tudo, amor. Enquanto houver desespero, fé.  Portanto, o amor. Por isso, paz. Por isso, amemos. Eventualmente, afastar. Desde já, aproximar. Bem como, esperança. Contudo, confiança. Em outras palavras, empatia.

 

1 Comentário em “Libertação – Lições das pragas do Egito”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Cresce no mundo, nos dias atuais,a descrença no Deus da Bíblia,ou melhor,cresce a crença de que Deus é incompetente para gerir a crise da humanidade com todos os tipos de males que nela está.

    Nós,como pregadores do evangelho,precisamos reafirmar que Deus é onipotente e soberano e que Ele vai cumprir tudo o que planejou:”Desde o princípio anuncio o que há de acontecer,e desde a antiguidade as cousas que ainda não sucederam;que digo:O meu conselho permanecerá de pé,farei toda a minha vontade”(Is 46.10).

    O plano de Deus,elaborado desde a eternidade,inclui muitas partes,algumas das quais compreendemos um pouco,como a criação do universo,a redenção em Jesus e a bem-aventurança eterna de Seus santos. At 17 descreve uma dessas partes.

    Deus é soberano e onipotente e salvará não somente os povos de Israel e Egito como também os demais povos do mundo!”Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria,os assírios irão ao Egito;e os egípcios adorarão com os assírios ao SENHOR.Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios,uma benção no meio da terra;porque o SENHOR dos Exércitos os abençoará,dizendo:Bendito seja o Egito,meu povo,e a Assíria,obra das minhas mãos,e Israel,minha herança”(Is 19.23-25).

    E mais:”Virão muitos povos,e poderosas nações,buscar em Jerusalém o SENHOR dos Exércitos,e suplicar o favor SENHOR.Assim diz o SENHOR dos Exércitos:Naquele dia sucederá que pegarão dez homens,de todas as línguas das nações,pegarão,sim,na orla da veste de um judeu,e lhe dirão:Iremos convosco,porque temos ouvido que Deus está convosco”(Zc 8.22-23).

    Quanto ao sofrimento,Deus não nos explica porque sofremos mas pede que confiemos nEle. E nos promete que do mal resultará o bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.