Ela é mais justa do que eu

ELA É MAIS JUSTA DO QUE EU
Gênesis 38
Deus justo – Dt 32.4


“ELA É MAIS JUSTA DO QUE EU” foi o título escolhido para este sermão para falar de um tema constrangedor: Muitos não-cristãos são mais sérios e justos que certos “cristãos” em determinadas questões.


CONTEXTO HISTÓRICO
:
Rúben era o primogênito de Jacó, mas, devido à vergonha do seu pecado (deitou-se com uma das concumbinas de seu pai), perdeu a bênção.

Simeão e Levi também perderam a vez por causa da vingança vergonhosa que levou o nome de Jacó a “cheirar mal entre os moradores daquela terra” (Gn 34.30).

Então, Judá, que era o quarto filho de Jacó, se torna o sucessor da bênção de Abraão, com direito à uma porção dobrada da herança de seu pai (Gn 49.8-12).

E honra maior ainda, a de constar na genealogia de Jesus (Mateus 1.1-3).

Mas Judá não estava preparado para esta posição e se tornou o centro de uma história cheia de REVIRAVOLTAS.


1) JUDÁ SE AFASTA DA ALIANÇA

Judá se afastou de seus irmãos (vs 1) e enfraqueceu moralmente, numa reviravolta sem motivos e sem explicações.

Judá contrariou a história familiar e os parâmetros da Aliança Abraâmica casando-se com uma estrangeira, com quem teve três  filhos: Er, Onã e Selá (vs 2 a 5).

Ele arranjou uma esposa estrangeira (Tamar) para o seu primogênito (Er), mas ele era tão mau que morreu cedo (vs 7), deixando-a viúva e sem filhos.

Judá ordena que Onã, seu segundo filho, engravide Tamar para garantir a descendência e a primogenitura do seu irmão mais velho (e o direito a uma porção dobrada da herança).

Era o costume do Levirato (que foi sancionado em Deuteronômio 25.5).

Onã não gosta da ideia, mas finge que está tentando cumprir a ordem do pai, no entanto, “quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão” (Gn 38.9), pelo que foi castigado por Deus e logo também morreu.

Judá, então, pede que Tamar se conserve em luto pelo marido (Er) até que o seu terceiro filho, Selá, cresça o suficiente para engravidá-la e garantir a descendência e a primogenitura de Er (vs 11). 

Por medo que seu último filho também viesse a morrer, caso se envolvesse com Tamar, ele nunca cumpriu o prometido.

Talvez fosse mais fácil acreditar que Tamar era “maldita” ou “azarada” do que admitir o problema moral de seus filhos.


2) TAMAR ENTRA NA ALIANÇA

Numa reviravolta também surpreendente, sem motivos e sem explicações, Tamar crê e abraça a promessa de Deus a Abraão. Mesmo sendo estrangeira, ela decide honrar o seu falecido marido, Er, não considerando o fato dele ter sido mau.

Ela poderia ter-se negado ao costume do levirato e, sendo viúva, casar-se novamente, mas, movida por fé, decidiu entrar na Aliança.

Depois de alguns anos esperando o cumprimento da promessa de Judá, de lhe enviar Selá para engravidá-la e dar descendência ao falecido, Tamar decide agir.

Durante a festa da tosquia das ovelhas, ela se disfarça de prostituta cultual, atrai, engana, mantém relações sexuais e engravida de Judá, seu sogro, sem ele desconfiar de nada (vs 11-23), mas, em garantia de pagamento pelos “serviços prestados”, pega dele objetos pessoais e personalizados (o selo, o lenço e o cajado), depois “desaparece”.

Judá envia alguém para pagar a “prostituta” e reaver os seus pertences, mas ela não é encontrada e resolve deixar com ela aqueles objetos para não cair na boca do povo como caloteiro (vs 20 a 23).

Três meses depois, Judá fica sabendo que Tamar está grávida, então, ordena que a tragam para fora para ser queimada (por suposto adultério), mas ela revela — e prova com os objetos dele, pegos em garantia — quem é o pai da criança (vs 24-25).

Judá, finalmente, reconhece seus erros, libera Tamar do castigo que queria lhe impor (vs 26) e admite: Ela é mais justa do que eu, porquanto não a tenho dado a Selá meu filho”.

Tamar tem gêmeos. Apesar do inusitado nascimento deles (vs 27 a 30), Perez é declarado o primogênito, constando na genealogia de Jesus (Mateus 1.1-3).

 
3) ELA É MAIS JUSTA DO QUE EU

“Judá considerou uma desonra não honrar a sua palavra com uma prostituta, mas não honrou a sua palavra com a sua nora, que teve que permanecer viúva na casa do pai dela. Judá teve a vida do seu filho caçula por preciosa, em detrimento da promessa feita a Abraão e da obrigação de prover linhagem a Er, seu filho primogênito” (Claudio Crispim).

“Tamar, por sua vez, sendo estrangeira e participante da família, pelo casamento, mesmo após a morte do marido, não teve a sua vida por preciosa e buscou descendência para o seu marido. Podemos afirmar de Tamar, que ela foi uma mulher sábia, pois edificou casa ao seu marido, mesmo ele sendo perverso aos olhos de Deus” (Claudio Crispim).

PONTO-CRUZ (use este PC aqui)  – O que é isso?
O comportamento de Tamar nos faz lembrar de Jesus, que, de igual modo, não teve a sua vida por preciosa e morreu por nós (Isaías 53.1-7)
.

CONCLUSÃO

Muitos não-cristãos são mais sérios e justos que certos “cristãos” em determinadas questões.

Este foi o caso de Tamar, uma mulher estrangeira que entrou na Aliança por que creu no Deus de Abraão, Isaque e Jacó, a ponto de colocar em risco a própria vida para cumprir os planos de Deus para com a família escolhida.

E quanto a você e sua família? São cristãos sérios, dispostos a viver ou morrer pelo que creem?

 

Título: Ela é mais justa do que eu
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 03/01/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.


Veja também nossos Artigos

Ela é mais justa do que eu

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz. Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor. 

Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé. Onde houver erros, que eu leve a verdade. Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Desespero, que eu leve a esperança. Tristeza, que eu leve a alegria. Trevas, que eu leve a luz.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz. Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erros, que eu leve a verdade. Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Desespero, que eu leve a esperança. Tristeza, que eu leve a alegria. Trevas, que eu leve a luz.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz. Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erros, que eu leve a verdade. Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Desespero, que eu leve a esperança. Tristeza, que eu leve a alegria. Trevas, que eu leve a luz.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz. Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erros, que eu leve a verdade. Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Desespero, que eu leve a esperança. Tristeza, que eu leve a alegria. Trevas, que eu leve a luz.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz. Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor. Discórdia, que eu leve a união. Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erros, que eu leve a verdade. Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Desespero, que eu leve a esperança. Tristeza, que eu leve a alegria. Trevas, que eu leve a luz.

1 Comentário em “Ela é mais justa do que eu”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Esboço muito interessante!
    “Os filhos do mundo são mais hábeis em sua própria geração do que os filhos da luz”(Lc 16.8b ).
    Eu,na vida profissional fui engenheiro civil,e sempre preferi fazer negócios com gente de outras religiões do que com crentes pois muitos destes não cumprem a palavra empenhada,se tornam caloteiros ,ou pedem perdão da dívida usando o nome de Jesus.Agem de má fé.Que vergonha!Não honram a própria palavra.
    Nesta história toda emaranhada de pecados,vemos um homem que deveria ser santo ser humilhado por uma mulher.É uma história toda repulsiva e suja.Nora engravidada pelo sogro.Às vezes,não sabemos como explicar,Deus interfere na história e mata uns e deixa outros viverem.Deus é soberano.Talvez a morte de Onã,que não queria engravidar Tamar foi porque estava nos planos divinos que a genealogia de Jesus passasse pelo filho de Tamar.
    Judá falhou em vários pontos:permitiu que sua família se misturasse com os cananeus,culpou Tamar pelas mortes de seus dois primeiros filhos,quebrou a palavra ao tentar ludibriar Tamar em não lhe enviando seu caçula para engravidá-la,foi atrás de prostituta,não pagou o preço acordado a ela e,no final,julgou precipitadamente a Tamar,sem sentimentos,querendo sua morte.”Um abismo chama outro abismo”(Sl 42.7a).
    Cinco mulheres aparecem na genealogia de Jesus em Mt 1:Rute (uma gentia),Maria(a virgem piedosa) e três mulheres culpadas de imoralidade:Tamar,Raabe e Bate-Seba.
    Mas Deus é grandioso,magnificente,e transforma até a negridão das trevas,ou um emaranhado de pecados ,para que tudo redunde em glória para seu Nome Santo!
    “Não a nós,SENHOR,não a nós,mas ao teu nome[somente] dá glória”(Sl 115.1).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.