Deus da promessa

DEUS DA PROMESSA
Gênesis 15

Introdução: Este capítulo mostra Abrão numa grande crise de fé, de um lado, a promessa de Deus de que ele seria pai de uma grande nação (Gn 12); de outro lado, a situação do casal, já velhos e ainda sem filhos (ele tinha 85 anos e ela, 75). Como um homem que não tem filhos pode ser pai de uma nação?  Estava muito difícil acreditar na promessa, por isso Abrão optou por crer no Deus da promessa. Vamos ver os PRINCIPAIS MOMENTOS desta incrível história: 

a) ABRÃO LEVA PARA DEUS O SEU CONFLITO (vs 1 a 3)
Ele reclama que após sua morte todos os seus bens serão passados a Eliézer, um dos seus servos de Damasco, que se tornará o herdeiro da aliança, porém, Eliézer não é seu filho e isso põe em xeque o chamado e a promessa de Deus para ele. Seu “ministério” não prospera. Sua obra não tem garantia de continuidade. Suas conquistas cairão em mãos alheias. Há um vazio em sua vida.

b) DEUS REAFIRMA A SUA PROMESSA A ABRÃO (vs 4 e 5)
Deus afirma que o herdeiro será, de fato, filho de Abrão.

c) ABRÃO CRÊ NO DEUS DA PROMESSA (vs 6)
Apesar das dificuldades do casal para ter um filho, devido à idade avançada, Abrão creu no Senhor: E creu Abrão no Senhor, e o Senhor imputou-lhe isto como justiça”. Este é, provavelmente, o momento o mais importante da vida de Abrão, do seu relacionamento com Deus.

d) DEUS RATIFICA A SUA PROMESSA (vs 7 a 21)
1. Com uma aliança selada com sangue (vs 7 a 11).
2. Por meio de visões

    – O sonho (vs 12)
    – O destino de Israel (vs 13 a 16)
    – A descida do próprio Deus (vs 17)
3. Mostrando para Abrão as fronteiras da terra prometida (vs 18 a 21.

CONCLUSÃO
Não importa o tamanho da convicção do nosso chamado, quando a situação se torna crítica, a maioria de nós, geralmente, começa a questionar Deus e as suas promessas.
Por isso, leve seus conflitos diretamente à presença de Deus e CREIA NO DEUS DA PROMESSA. O nosso Deus nunca falhou e nunca falhará. Ele jamais abandonou alguém no meio do caminho. Jamais desistiu dos que foram chamados por Ele mesmo.
 

Título: Deus da promessa
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Data: 24/06/2020

Veja também nossos Artigos

deus da promessa

Deixe seus comentários logo abaixo.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz.
Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.
Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.
Mas é morrendo que se vive para a vida eterna.

Antes de mais nada, Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz.
Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.
Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.
Mas é morrendo que se vive para a vida eterna.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.