Como ajudar uma família a recomeçar a vida

COMO AJUDAR UMA FAMÍLIA A RECOMEÇAR A VIDA
Gn 46.31-34 a Gn 47.1-12

Deus é novidade de vida – Isaías 43.18-19


“COMO AJUDAR UMA FAMÍLIA A RECOMEÇAR A VIDA” foi o título escolhido para este sermão em razão da enorme ajuda de José à sua família neste difícil momento que eles estavam passando.

Pano de Fundo Histórico: A convite de José, Jacó e a sua família deixaram tudo para trás. Mudaram para o Egito trazendo apenas seus objetos de valor e os seus rebanhos. Como todos os recomeços de vida, este também foi muito difícil, especialmente por que eles foram morar numa terra estranha, com língua e cultura totalmente diferentes do que estavam acostumados.

José fará tudo o que estiver ao seu alcance para facilitar este recomeço de vida da sua família no Egito. Literalmente, ele não medirá ESFORÇOS neste sentido.


1) CONVITE (Gn 45.13)

José sofreu muito na vida por causa da traição dos seus irmãos. Agora que “estava por cima”, bem que poderia simplesmente “esquecer” deles lá em Canaã ou, quando muito, enviar alguma ajuda de vez em quando. Mas ele era um legítimo homem de Deus e, mesmo sabendo dos problemas e dos incômodos que poderia ter, superou o sofrimento e as mágoas do passado e convidou a todos para virem morar no Egito, sob sua proteção.

Não espere a situação piorar, ajude as pessoas que você precisa ajudar enquanto é tempo.

PONTO-CRUZ (use este PC aqui)  – O que é isso?
Nós fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho na cruz. (Rm 5.10).

2) TRANSPORTE (Gn 45.21)

Devido à sua fidelidade a Deus e à sua competência no trabalho, Faraó colocou os seus carros à disposição da família de José. “E José deu-lhes carros, conforme o mandado de Faraó; também lhes deu comida para o caminho.”

Muitas vezes, somente convidar não vai resolver, pois as pessoas em crises grandes como esta não têm condições nem de viajar. Lembre-se disso.


3) AMBIENTAÇÃO (Cap 46.31-34)

Muitas pessoas, quando se mudam para um local novo, com uma cultura diferente da sua, costumam dar “mancadas”, “bola-fora” e, às vezes, até ofender as pessoas do local sem saber que as estão ofendendo. Preocupado com isso, José orienta seus irmãos como devem se portar diante do Faraó e o que devem falar, quando (e se) ele fizer perguntas.

“Quando o rei lhes perguntar qual é a profissão de vocês, digam que a vida inteira vocês têm sido criadores de ovelhas, como foram os seus antepassados. Assim, vocês poderão ficar morando na região de Gosém, pois os egípcios detestam os pastores de ovelhas.” (vs 33 e 34)

Ajude as pessoas novas no local a se ambientarem, a se integrarem, a fazerem novos amigos.


4) MORADIA, EMPREGO E RENDA (Gn 47.5, 6 e 11)

Quando um funcionário é competente e querido, apresentar um parente ao “chefe” pode ser uma boa ideia. Deste encontro com o Faraó vieram benefícios para a família de José, tais como: Propriedade (terra para plantar, criar o seu gado e viver) e oportunidade de emprego:

“O rei disse a José: —Agora que o seu pai e os seus irmãos vieram ficar com você, a terra do Egito está às ordens deles. Dê a eles a região de Gosém, que é a melhor do país, para que fiquem morando lá. E, se na sua opinião houver entre eles homens capazes, ponha-os como chefes dos que cuidam do meu gado.”

Convidar, trazer e ambientar alguém é só parte da solução, é preciso também providenciar moradia, emprego e renda. Pessoas normais não gostam de viver nas costas dos outros. Ao contrário, gostam de trabalhar e produzir.

NOTA: O “chefe” também foi beneficiado, pois Jacó abençoou Faraó duas vezes (Gn 47.7 e 10). No capítulo 50 de Gênesis nós iremos compreender melhor a importância da bênção de Jacó sobre a vida das pessoas


5) PROVIMENTOS (Gn 47.12)

“José dava mantimentos ao pai, aos irmãos e aos parentes, conforme as necessidades de cada família.”

Mesmo já tendo feito o seu melhor, muitas vezes a crise ainda vai se estender por um bom tempo, por isso, no início é necessário também providenciar alimento, até que eles consigam andar por suas próprias pernas.


CONCLUSÃO

Para ajudar uma família a recomeçar na vida, muitas vezes será necessário convidá-las a sair de onde estão, providenciar o transporte, fazer a ambientação deles, providenciar moradia, emprego e renda, e alimentos, até que eles consigam andar por suas próprias pernas.

Certamente você dirá que não tem condições de fazer isso, mas permita-me lembrá-lo que José só conseguiu por que Deus estava com ele, e ele se mantinha fiel a Deus e competente no seu trabalho.

Faça o mesmo!


Título: Como ajudar uma família a recomeçar a vida
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Site do Pastor
Data: 23/02/2021

Deixe seu comentário logo abaixo.

Veja também nossos Artigos

Como ajudar uma família a recomeçar a vida

Antes de mais nada, instrumento de vossa paz. Acima de tudo, o amor. Enquanto houver desespero, a esperança.  Portanto, que eu leve o amor. 

1 Comentário em “Como ajudar uma família a recomeçar a vida”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Excelente esboço!O básico é atender a todas as necessidades de quem está chegando em nosso meio!

    Eu tinha 23 anos quando me apresentei em uma igreja evangélica para ser um ‘soldado na frente de batalha’ e fiquei conhecido como o ‘peixe que pulou na rede’.E imediatamente procurei me entrosar com todos os setores da igreja.Não podia esperar que viessem até mim.Eu fui a eles…

    Mas a maioria dos que entram para a igreja ficam necessitados.Eles precisam de que alguém(ou mais pessoas) se acheguem a eles e se tornem seus amigos na fé.Caso contrário,sentir-se-ão solitários,sem integração ao grupo,e poderão ir embora.Na verdade,precisam que suas necessidades físicas,psicológicas e emocionais sejam atendidas sob pena de que ,se não forem,a fé deles se enfraquecerá.

    “E qualquer dentre vós lhes disser:Ide em paz,aquecei-vos,e fartai-vos,sem contudo,lhes dardes o necessário para o corpo,qual é o proveito disso?”(Tg 2.16).Este verso nos ensina que só palavras piedosas não são suficientes para segurar o novo na fé em nossa igreja.Suas necessidades do corpo e da alma precisam serem atendidas,caso contrário,ele poderá rejeitar o alimento espiritual.

    Se não fizermos nada para aliviar o sofrimento do próximo,este rejeitará a mensagem do Evangelho.Se a pessoa tem frio ou fome,sua fé não resistirá aos rigores da sua necessidade.

    Meu conceito prático de amor é:amar é atender as necessidades do próximo!José atendeu a todos os tipos de necessidades que sua família poderia ter para vir para o Egito.Façamos semelhante aos que entram para nossas igrejas ou começam a visitar o nosso meio.E que Deus nos ajude e nos capacite a ajudar para a glória do nome de Jesus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.