Uma oração boba

UMA ORAÇÃO BOBA

Fazia sete anos que eu orava pela conversão da minha mãe e parecia-me que quanto mais orava mais ela se afastava de Deus, até por fim ser participante ativa em um terreiro de umbanda.

Numa manhã, enquanto eu conversava com Deus, eu disse a Ele que não iria orar mais por ela, pois todo meu estoque de conhecimento e de estratégias de intercessão já havia se esgotado.

Mas logo em seguida, eu lhe perguntei: – Pai, ainda há alguma oração que eu possa fazer pela conversão de mamãe? No mesmo instante veio-me um pensamento: – Ore pra ela se lembrar que domingo é dia de ir à igreja!

– Que oração boba, pensei eu.

Mas, como ninguém precisava saber da minha oração, eu a fiz, ainda que parecesse infantil. Passei a orar assim, principalmente aos domingos: Senhor, lembre minha mãe que hoje é dia de ir à igreja.

Depois de algum tempo recebi uma carta de mamãe comunicando-me que havia aberto o coração para Jesus e convidava-me para o seu batismo.

Que surpresa! Não pude ir ao seu batismo, mas no final do ano, quando fui de férias para casa, minha primeira pergunta para ela foi: – Como você se converteu, quem te evangelizou, mamãe?

Sua resposta: – Ninguém. Comecei ter uma vontade irresistível de ir à igreja aos domingos e a vontade era tanta que não podia mais ficar em casa.

Aleluia!


Não cessamos de orar por vós.

Colossenses 1.9

 
Depoimento de Débora Tiefensee Alves
(Fato verídico)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *