Tive fome

TIVE FOME

A prática da caridade, da misericórdia e do amor ao próximo pertence à profissão de fé dos Menonitas, pois a Bíblia nos ensina: “O fizestes a um destes pequeninos irmãos a mim o fizestes” – Mateus 25.40.

Após a guerra dos 30 anos quando a Europa estava destruída, os Menonitas puderam amenizar o sofrimento do povo desesperado. Trezentos dias após a guerra mundial, as igrejas Menonitas dos Estados Unidos e do Canadá, somando forças, vieram à Alemanha com mantimentos, roupas e outros, para ajudar e socorrer as famílias que perderam suas casas nos bombardeios.

Vieram milhares de voluntários com o objetivo de socorrer os flagelados da grande guerra. Não vieram com o espírito da vingança (pois, na guerra os dois países eram adversários). Vieram, sim, com espírito de amor ao próximo, praticando o amor de Cristo. Nos Estados Unidos e no Canadá surgiram campanhas para coletar cereais, medicamentos e outros gêneros de primeira necessidade, formando montanhas. A união faz a força e a fé mobiliza a oração dos fiéis para socorrer os que estão perecendo.

Tornaram-se famosas as cozinhas ambulantes menonitas, pois junto às universidades, colégios e outras escolas montaram suas cozinhas e todos os necessitados que tiveram fome receberam o pão de cada dia. E eu, pessoalmente, como jovem professor, brasileiro, que vinha passar um estagio em Frankfurt, também fui contemplado com refeições desta natureza. Muitas pessoas que mais tarde se tornaram pessoas de responsabilidade na Alemanha, como, por exemplo, o Chanceler Helmut Kohl, receberam este tipo de apoio no tempo de sua juventude.

Seja cristão de verdade, conciliando fé e obras.

“A fé sem obras é morta” – Tiago 2:26.

 

Autor: Peter Pauls – Fonte: O MENSAGEIRO, edição 2005, pg. 119.

Agradecemos à Associação Menonita Beneficente que tão gentilmente autorizou-nos a publicação deste artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *