Pai Nosso, verdade ou mentira?

pai nosso, verdade ou mentira

PAI NOSSO, VERDADE OU MENTIRA?
Mateus 6.11-13

Ao nos dar a oração do “Pai Nosso”, Jesus não pretendia nos ensinar uma reza a ser repetida inúmeras vezes, mas, sim, um modelo de oração que orienta um padrão de conduta cristã.

O problema é que, assim como acontece com as poesias, a repetição de frases em sequência nos leva à insensibilidade, ao “estado automático”, em que as palavras saem da boca sem reflexão, sentimento ou honestidade, e acabamos caindo naquela hipocrisia denunciada por Jesus: “Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim” (Mateus 15.8).

Visando resgatar o sentido das palavras da única oração ensinada por Jesus, vejamos algumas das mentiras que podemos estar dizendo ao rezar o Pai Nosso: pai nosso, verdade ou mentira

1a Mentira: Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu.
No céu a vontade de Deus é inquestionável. O céu é Dele e lá as coisas acontecem exatamente do jeito que Ele determinou, o que certamente resulta em alegria, paz e harmonia.

A Bíblia nos diz em Romanos 12.3 que a vontade de Deus em nossa vida é boa, agradável e perfeita, no entanto, a vida de muitos que “rezam” o Pai Nosso não é boa, nem agradável, nem perfeita. Isso significa que a vontade de Deus não está sendo feita “assim na terra como no céu”, logo, essa parte da “reza” se constitui numa mentira. pai nosso, verdade ou mentira

Como a vontade de Deus pode ser vista e confirmada em sua vida?

2a Mentira: O pão nosso de cada dia.
Essa talvez seja a mentira mais descarada quando “rezamos” o Pai Nosso, pois a raça humana, egoísta, tem se superado em seu egoísmo em nossos dias. Nunca o pão foi tão meu, tão somente meu.

A mensagem do milagre da multiplicação não está mais encontrando espaço em nosso coração. Estamos a cada dia que passa mais distantes uns dos outros, cada qual cuidando tão somente dos seus interesses. pai nosso, verdade ou mentira

O seu pão é nosso, ou tão somente seu?

3a Mentira: Perdoa as nossas ofensas assim como nós perdoamos quem nos tem ofendido.
Quantas mágoas carregamos no coração, não é mesmo? Parece que estamos apenas “esquecendo” e não de fato perdoando as ofensas. E o que foi “esquecido” é logo lembrado, basta a pessoa que nos ofendeu nos ofenda ou nos incomode de novo.

Certa vez um amigo disse para o outro: Cara, quando minha mulher está brava, ela fica histérica.
O outro não perdeu a chance para fazer uma piada: Sorte sua, amigo, a minha mulher quando está brava fica “histórica”.

Resultado: Nós também não temos experimentado o verdadeiro, maravilhoso e restaurador perdão de Deus. Apesar de orarmos pedindo perdão dos nossos pecados, um sentimento de culpa permanece no coração daqueles que não conseguem perdoar quem os ofendeu. pai nosso, verdade ou mentira

CONCLUSÃO
O Pai Nosso é um modelo de oração, um padrão de conduta cristã que deveria orientar o nosso viver.
Nunca pretendeu ser uma reza, uma repetição sem significado.
Por isso, cada vez que “rezamos” esta oração, corremos o sério risco de estarmos mentindo para Deus.
Resgate o significado original pretendido por Jesus.


Título: Pai nosso, verdade ou mentira?
Data: 03/11/2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *