Minha casa minha vida

minha casa minha vida

MINHA CASA MINHA VIDA
I Pedro 2.5

“Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo,
para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo”.


Propósito Geral: Ético/Moral.
Tema Específico: A natureza do cristão genuíno.

O texto revela muito da nova natureza daquele que está em Cristo, ao comparar o cristão a “pedras vivas”, “casa espiritual” e “sacerdócio santo”. Os três são riquíssimos em significado e aplicações práticas. Vamos, agora, refletir sobre o primeiro: PEDRAS VIVAS.

Ideia Central do Sermão:
O CRISTÃO É UMA PEDRA VIVA!

Minha casa minha vida

Quais são as IMPLICAÇÕES desta verdade no nosso dia a dia?

1. SOMOS PEDRA
Há algo em nossa natureza espiritual que nos faz ser firmes como a rocha.

2. TEMOS QUE FICAR BEM JUNTINHOS
Separados somos apenas pedra, juntos, formamos um edifício espiritual.
Somos pedras vivas assentadas por Deus, dispostos de um jeito duradouro.
De um jeito é que impossível arrancar um de nós, pois o peso do edifício prende cada pedra.
Em resumo, ou vivemos juntos, ou morremos espalhados, como ovelhas que não têm pastor.

Minha casa minha vida

3. PRECISAMOS DE UM BOM REJUNTE PARA FICAR JUNTINHOS
Somos pedras, somos firmes, mas não somos insensíveis, pois somos “pedras vivas”.
Por isso, sejamos gentis uns com os outros.
Ou nos respeitamos mutuamente, ou nos ferimos uns aos outros.

Para podermos aliviar os inevitáveis atritos de viver juntinhos, precisamos de bons rejuntes. Temos à nossa disposição:
> O rejunte da cortesia e da boa educação.
> O rejunte da aceitação.
> O rejunte da bondade
> O rejunte do perdão.
> O rejunte do amor.
> Etc.

Minha casa minha vida

CONCLUSÃO
Somos pedras vivas, assentadas por Deus na construção de um edifício espiritual, precisamos ficar juntinhos e, para isso, precisamos de um bom rejunte: cortesia, boa educação, aceitação, bondade, perdão, amor etc.

Deus seja louvado!

Minha casa minha vida

 Autoria: Pr Franco

Data: 06.01.2012