NÃO SEJA MALCRIADA!

Trabalhando como enfermeira pediátrica, era minha a difícil tarefa de vacinar as crianças. 

Um dia, entrei no consultório para vacinar a pequena Lizzie, de 4 anos. 
- Não, não, não! - gritou ela. 
- Lizzie - ralhou a mãe. - Não seja malcriada. 

Ao ouvir isso, a menina gritou ainda mais alto: 
- Não, obrigada! Não, obrigada! Não, obrigada! 



Sempre lembro-me de ti nas minhas orações...
para que a comunicação da tua fé se torne eficaz.


Filemon 4, 6


www.SitedoPastor.com.br


Colaborador: Carol Vartanian.
Fonte: Seleções Reader´s Digest - Setembro 2002, pg. 33.