Foge com teu filho

 FOGE COM TEU FILHO

    Quase todo mundo conhece a história do nascimento de Jesus; que não havia lugar para José e Maria nas hospedarias, que Jesus nasceu numa manjedoura, que os anjos anunciaram seu nascimento aos pastores que viviam nos campos e que Jesus recebeu presentes dos viajantes.

    Há, porém, uma parte desta história que, apesar de impressionante, é muito pouco conhecida: a fuga deles para o Egito. Como é que eles conseguiram escapar das mãos do Rei Herodes?

    Para você entender a profundidade e as implicações deste fato, imagine que você mora num país dirigido por um ditador com poder de vida e morte sobre a população. Imagine, também, que, com a ajuda do governador do seu estado, do prefeito da sua cidade, do exército, da polícia e do serviço de inteligência, este ditador estivesse procurando os seus filhos para os matar, quais as chances deles escaparem com vida?

    Era mais ou menos esta a situação da família de Jesus, mas, milagrosamente, eles conseguiram escapar. Por isso, esta história merece a nossa atenção, pois contém lições vitais para as famílias, especialmente para os pais que estão preocupados com a vida e o futuro de seus filhos.

    “Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.

Tendo ouvido isso, alarmou-se o rei Herodes, e, com ele, toda a Jerusalém; então, convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito…

Com isto, Herodes, tendo chamado secretamente os magos, inquiriu deles com precisão quanto ao tempo em que a estrela aparecera. E, enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide informar-vos cuidadosamente a respeito do menino; e, quando o tiverdes encontrado, avisai-me, para eu também ir adorá-lo.

Depois de ouvirem o rei, partiram; e eis que a estrela que viram no Oriente os precedia, até que, chegando, parou sobre onde esta o menino. E, vendo, eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e; abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra.

Sendo por divina advertência prevenidos em sonho para não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra.

Tendo eles partido, eis que apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho, e disse: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.

Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito; e lá ficou até a morte de Herodes…

Vendo-se iludido pelos magos, enfureceu-se Herodes grandemente e mandou matar todos os meninos de Belém e de todos os arredores, de dois anos para baixo, conforme o tempo do qual com precisão se informara dos magos. Então se cumpriu o que fora dito por intermédio do profeta Jeremias: Ouviu-se um clamor em Rama, pranto, choro e grande lamento; era Raquel chorando por seus filhos e inconsolável, porque não mais existem”.

Tendo Herodes morrido, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, e disse-lhe: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino. Dispôs-se ele, tomou o menino e sua mãe e regressou para a terra de Israel.  Mt 2.1-21

    Quem era este Herodes, rei terrível? Como se tornou rei dos judeus? O que a história nos conta sobre este homem? Bem, Herodes não era exatamente um rei, mas, sim, um procurador romano (com poderes de um rei).

Foi nomeado Procurador da Judéia em 47 a.C. Nesta época, a nação de Israel estava debaixo do poderio do Império Romano e era costume dos romanos nomear como Procurador alguém do próprio local (desde de que atendesse aos interesses do império romano, é claro).

Mas, apesar de ter cidadania judaica, Herodes não era judeu; ele era edomita, descendente de Edom, um povo que havia sido derrotado e levado à força ao judaísmo por um general judeu, João Hircano, em 130 a.C.

Aproveitando-se dos plenos poderes que Roma lhe concedeu, Herodes resolveu vingar a derrota sofrida pelo seu povo 83 anos antes. E sua vingança foi macabra. Para poder aproximar-se da família de João Hircano, Herodes casou-se com uma das suas descendentes e foi assassinando seus parentes, um por um. Por fim, matou a própria esposa e os filhos que teve com ela, extinguindo da face da Terra aquela importante família de heróis do povo judeu.

Mas, sua loucura não se limitou ao sangue de seus inimigos; mandou matar Antípatre, seu filho com outra esposa, para que ele não dividisse o reino com seu irmão. Matou, ainda, dezenas de outras pessoas. E providenciou para que, após a sua morte, todos os nobres da corte do rei fossem assassinados de uma só vez, para que “não houvesse falta de lágrimas” por ocasião do seu enterro. Era um homem sanguinário, insano e obcecado pelo poder e por vingança.

    Ao saberem que este lunático queria matar o menino Jesus, José e Maria não perderam um só minuto. Fugiram para longe, para o Egito, para salvar suas próprias vidas e a vida de seu filho. Mas, a pergunta que eu fiz no início ainda precisa de respostas: “Como é que esta família pobre, com um recém-nascido nos braços, conseguiu escapar da fúria de um rei inescrupuloso como Herodes?”.

   Esta história tem muitas lições para nós, pais, pois nossos filhos também estão correndo perigo, se não tão grandes, muito parecidos em alguns aspectos com os perigos enfrentados por José e Maria.

   Sem medo de errar, podemos traçar um verdadeiro paralelo entre os perigos que Herodes representava para o menino Jesus e o próprio Satanás.

A Bíblia descreve o diabo como o príncipe deste mundo; um assassino, aquele que … anda ao redor como leão que ruge, buscando a quem possa tragar; aquele que veio somente para matar, roubar e destruir. Ele já matou e muita gente, e ainda matará.

Valendo-se da inexperiência da juventude e da necessidade natural que eles têm de se integrar a um grupo da sua idade, Satanás está, literalmente, fazendo armadilhas e matando os nossos filhos; eles estão sendo aliciados, alienados, enganados, confundidos, atropelados, acidentados, drogados, estuprados, esfaqueados – todos os dias, centenas morrem. Em porta de bar, bailão, boate, festinha de garagem, briga de rua, briga de gangue, briga de nada, roda de fumo, de álcool, de pó ou de pedra, em discussões e sem discussões, com motivo e sem motivo – todos os dias, centenas morrem.

Todos os dias, nos noticiários, podemos ver as mães “chorando por seus filhos e inconsoláveis porque não mais existem”.

Ficamos em casa com “o coração na mão”, quando eles saem à noite ou quando, mesmo de dia, demoram a voltar para casa.

    Mas, a boa notícia que esta história nos traz, é que os pais não precisam ficar passivos nesta história, apenas torcendo ou rezando para que eles voltem são e salvos.

É possível interferir, interagir, participar, de um jeito certo e seguro. Todas as lições desta história incrível podem ser resumidas numa única frase, curta e grossa. A mesma frase que o anjo falou para José em sonho:

FOGE COM TEU FILHO!

    Mas, o que significa isso? Significa que não podemos afastar nossos filhos da sociedade, não podemos colocá-los numa redoma de vidro, não podemos escondê-los para sempre debaixo das nossas asas, mas, podemos mantê-los afastados das armadilhas que Satanás já preparou para eles.

    Como? Do mesmo jeito que fizeram José e Maria. Preste atenção nos detalhes desta história:

1. JOSÉ E MARIA ESTAVAM LIGADOS EM DEUS
–   Maria viu o anjo de Deus e conversou com ele.
–   José recebeu preciosas instruções do anjo de Deus, enquanto dormia.

Certa vez fui ao enterro de uma jovem, esfaqueada numa festinha de garagem. Fiquei muito impressionado com tudo, mas, o que mais me choca ainda hoje é quando me lembro do lamento e do remorso de sua mãe, que, chorando, repetia várias vezes: “Meus Deus, que arrependimento… alguma coisa estava me avisando para não deixá-la sair ontem”.

Pais, se liguem em Deus. “Coisa” não fala, não avisa. Quem avisa, é Deus. Quem fala, é Deus. Quem alerta dos perigos que nossos filhos estão correndo, é Deus. É Deus, que ama nossos filhos tanto quanto nós.

Da próxima vez que “alguma coisa” estiver alertando-os, parem, ajoelhem-se, peçam instrução a Deus e, nem que tenham que arrumar uma briga com seus filhos, expliquem para eles o quê vocês estão sentindo e não permitam que saiam para aquele encontro, passeio ou festa.
FOGE COM TEU FILHO!

2. JOSÉ E MARIA ESTAVAM LIGADOS UM AO OUTRO
    Havia uma cumplicidade entre eles. Esta cumplicidade aparece desde o anúncio da gravidez de Maria, e fica em relevo quando foi para fugir para o Egito. Já que tinham algo a fazer, fizeram juntos, sem reservas, sem adiamentos, sem ‘mas’ nem ‘porém’, sem opiniões divididas.

Nossos filhos ficam confusos que há duas vozes de comando dentro de casa. Um diz ‘sim’, o outro diz ‘não’. Eles até se aproveitam desta fraqueza do casal, jogam um contra o outro e os manipula para conseguir o que querem.

   Pais, sejam mais que marido e mulher. Sejam cúmplices. Formem um time, uma equipe, um exército de dois. Caminhem juntos. Seus filhos se sentirão muito mais seguros percebendo que há união e unidade no casal e não ficarão tentados a manipulá-los. Quando houver um ‘não’, que seja do casal; quando houver um ‘sim’, a mesma coisa.
    FOGE COM TEU FILHO!

3. JOSÉ E MARIA ESTAVAM LIGADOS AO FILHO
   Deus lhes deu aquela criança para que cuidassem dela até que ela estivesse em condições de enfrentar a vida sozinho. Anos mais tarde, Jesus enfrentou o próprio diabo – e o venceu na tentação do deserto. Antes de sua morte na cruz, enfrentou sozinho Pilatos e o neto de Herodes.

Criá-los é tarefa difícil, mas temos que ser responsáveis por nossos filhos até que eles crescem, em todos os sentidos. Mesmo que algum deles te diga: “-Eu não sou mais criança”, ele ainda é uma criança e não sabe se defender sozinho. Nem Jesus, o próprio Filho de Deus, sabia se defender sozinho enquanto ainda era uma criança.

Nossos filhos são a missão que Deus nos deu na face da Terra. Se os perdemos, além do sofrimento insuportável, teremos que carregar o peso da derrota, pois teremos falhado como pais.

Liguem-se aos seus filhos. Conversem com eles. Ensine-os a enxergar os perigos da vida. Ensine truques a eles, para escapar das armadilhas de Satanás, coisas práticas como, por exemplo: “-Filho, se teu amigo quiser dirigir depois de ter ingerido bebida alcoólica, não entre no carro. Telefone para mim, que eu vou te buscar. Seja a hora que for”. Perca uma hora de sono, mas não perca seu filho num acidente estúpido.

    Acima de tudo, porém, ensine-os a depender de Deus. Ensine-os a orar, a pedir a proteção divina. Ensine-os que não é vergonha ter fé, mesmo que seus amigos pensem ao contrário.

A maior herança que os pais podem deixar para os filhos é a educação. Eduque seus filhos para a vida profissional, mas, por favor, eduque-os ainda mais para a vida espiritual.
FOGE COM TEU FILHO!

4. JOSÉ E MARIA ERAM REALISTAS
   Eles não tinham dúvida alguma de que Herodes iria matar Jesus, se colocasse suas mãos nele.

Muitos casais perderam seus filhos porque não se deram conta que a desgraça pode acontecer em qualquer casa, em qualquer família. Parece que para eles as coisas ruins só podiam acontecer com o filho do vizinho, nunca com os seus filhos, até que um dia…

Pais, acordem! Neste exato momento há um traficante tentando viciar seu filho, e ele não está longe. Talvez esteja lá naquela esquina onde seu filho fica até tarde da noite, ou dentro da escola, na sala de aula ou até mesmo dentro de casa, pela Internet.

Neste exato momento alguém pode estar induzindo seu filho a beber, fumar, cheirar, ‘picar’, ‘transar’, prostituir, roubar, mentir. E, este alguém nem sempre é um estranho. Pesquisas confirmam que a maioria das meninas que sofreram violência sexual na infância foram estupradas por pessoas de confiança da família, incluindo parentes.

O diabo é cheio de truques e tem muitos auxiliares que, em troca de um punhado de moedas ou de um minuto de prazer, irá trair sua confiança e destruir sua família.

Não precisam se transformar em pais neuróticos, mas, sejam realistas!  Procurem antever o perigo real de cada situação. Não existe mais ‘festinha inocente’. O mal se espalhou. Você não pode manter seus filhos numa redoma, mas pode – e deve – ensiná-los a ver o perigo para se proteger.
   FOGE COM TEU FILHO!

5. JOSÉ E MARIA ERAM OBEDIENTES À VOZ DE DEUS
– Deus disse: “Foge para o Egito”. Eles obedeceram.
– Depois, Deus disse: “Agora voltem, mas, evitem passar pela Judéia e vão morar em Nazaré”. Eles obedeceram, novamente.

Alguns pais estão ligados em Deus e já aprenderam a ouvir sua voz, mas não obedecem. Deus dá uma ordem, mas, eles fazem diferente.

Deixam-se levar pelos pedidos ou pelas reclamações de seus filhos ou ficam preocupados com a opinião dos outros e fazem tudo errado: cedem quando deveriam ser firmes ou proíbem quando deveriam permitir.

Se quisermos salvar nossos filhos temos que aprender que às vezes é preciso “fugir para o Egito”, mas, noutras vezes, é preciso voltar e enfrentar a vida de frente.

Nossos filhos são como nós, aprendem com seus próprios erros. Se eles não enfrentarem certas situações, jamais irão crescer, jamais serão responsáveis e maduros.

Tem pais que adotam um padrão. Uns sempre dizem ‘sim’ aos filhos; outros sempre dizem ‘não’. Isto não é inteligente. Não existe uma resposta pronta para todas as situações da vida. Mas, como saber quando dizer ‘não’ e quando dizer ‘sim’? Peçam orientação a Deus e obedeçam à Sua voz.

Às vezes uma “Retirada Estratégica” é melhor; noutras vezes, “O ataque é a melhor defesa”.
FOGE COM TEU FILHO!

6. JOSÉ E MARIA DEPENDIAM DE DEUS
Mesmo que você converse muito com seus filhos. Mesmo que eles tenham aprendido tudo o que você sempre lhes ensinou. Mesmo que você os tenha preparado para as mais diversas armadilhas que o diabo já colocou no caminho deles, sempre haverá um truque novo, um golpe que ainda não foi aplicado, uma conversa ‘fiada’ que eles não conseguirão discernir, uma sedução irresistível, uma situação que você não imaginou e que, devido a inexperiência deles, os deixarão em dificuldade.

Conheci excelentes casais que preparam seus filhos do melhor jeito que sabiam, mas, ainda assim, infelizmente, vieram a perdê-los. Não foi culpa deles. Como eu disse, o diabo tem muitos truques; a maioria destes truques são tão antigos quanto a raça humana, mas, alguns, são novos. E muitos caem.

Por isso eu recomendo aos pais: não confiem apenas no que vocês ‘passaram’ para seus filhos. Mantenham sua própria vida espiritual em ordem. Confiem em Deus. Depositem seus filhos aos pés de Jesus.

Orem por seus filhos; orem pelos amigos de seus filhos; orem por seus relacionamentos amorosos; orem pelos lugares que eles freqüentam; orem pelos filhos dos outros que lá estão também; orem, inclusive, pelos inimigos dos seus filhos.

Depois, deitem e durmam em paz, na dependência de Deus. Uma vez que vocês os tenham colocado nas mãos de Deus, creia de todo o coração que o Pai está no comando.
FOGE COM TEU FILHO!


Conclusão
   Como José e Maria conseguiram salvar seu filho das mãos de Herodes, este terrível rei?
– Eles estavam ligados em Deus.
– Eles estavam ligados um ao outro.
– Eles estavam ligados ao filho.
– Eles eram realistas.
– Eles eram obedientes à voz de Deus.
– Eles dependiam de Deus.

Façamos o mesmo!
Venha, vamos pedir sabedoria e disposição a Deus. Vamos pedir que Ele nos ensine quando devemos “Fugir com nossos filhos” e quando devemos enfrentar as situações que a vida nos impõe.

Deus seja louvado!

Autor: Pr Franco

3 Comentários em “Foge com teu filho”

  1. Fatima Maria Santos Sousa

    um estudo muito edificante pastor, louvado seja Deus que Ele continue sendo seu alicerce
    .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *