Confiança não é arrogância

 CONFIANÇA NÃO É ARROGÂNCIA

“Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira. São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo” – Salmo 40.4-5.

Com poucas pinceladas, o salmista David retrata 3 tipos de pessoas religiosas e a visão que eles têm de si mesmos e de Deus:

a) O Confiante
b) O Arrogante
c) O Mentiroso

– O Mentiroso diz de si mesmo mais do que deveria dizer.
– O Arrogante pensa de si mesmo mais do que deveria pensar.
– O Confiante sabe de si mesmo exatamente o que deveria saber.

Os Mentirosos são pessoas tão ansiosas por demonstrar que têm uma relação especial com Deus que, literalmente, exageram seus depoimentos.

Muitos estão mentindo mentem, sem nenhuma vergonha na cara, quando afirmam que foram desenganados pelos médicos,  ou que foram arrebatados aos céus e trouxeram consigo novas revelações celestiais, ou que receberam um sinal visível de Deus, ou que enriqueceram da noite para ao dia… e vai por aí afora.

Se valesse a pena gastar tempo com isso, poderíamos ir atrás destas estórias. Poderíamos, por exemplo, convencer seus médicos a nos mostrar seus prontuários, ou ir ao escritório de seus contadores para ver suas declarações de imposto de renda, ou conversar com seus gerentes para ver seus saldos bancários. Facilmente iríamos verificar uma generosa dose deexagero.

Por que fazem isso? Para impressionar o grupo ao qual pertencem. Para serem aceitos e respeitados. Que pena! Ninguém pode servir a Deus usando as armas do diabo (das quais, a mentira é a principal).

Os Arrogantes
Eles pensam que descobriram alguma fórmula mágica (“bíblica”) que os permite obrigar Deus a satisfazer seus desejos materialistas.

Se eu fosse Deus quebraria um dedo de suas mãos cada vez que eles se dirigissem a mim deste jeito. Sorte deles que não sou. Deus tem muito mais paciência com a ignorância humana do que eu, inclusive com a minha própria ignorância.

Os confiantes
O Confiante, por sua vez, sabe exatamente o quê ele é: UM MÍSERO PECADOR. Alguém que nada merece de Deus, mas, que precisa desesperadamente da Sua graça e do Seu amor. Ele sente que Deus o ama e se importa com seus problemas. Mas sabe, também, que quando fala com Deus está falando com o SENHOR DO UNIVERSO, digno de todo o respeito e temor por parte dos homens.

Ele não precisa mentir, pois o amor e a aceitação de Deus são-lhe suficientes. Mesmo que o mundo o despreze, o amor de Deus o sustenta.

Arrogante ele nem conseguiria ser, pois sabe que Deus é maior e que a vontade de Deus é superior à sua, e que Deus não lhe deve nada. Ele sabe que todo e qualquer favor que ele alcança de Deus é GRAÇA. Verdadeira graça.

Mesmo que aos olhos humanos o Confiante não cause muita impressão, ele, em hipótese alguma está em desvantagem em relação aos demais. Muito pelo contrário!
O Salmista afirma que o Confiante é feliz, pois ele sabe que Deus tem um plano e um propósito para sua vida e que nada pode frustrar isso.
O Confiante tem experimentado as “muitas maravilhas do Senhor” e tem reconhecido os desígnios de Deus para sua existência.

Ele sabe que CONFIANÇA
NÃO É SINÔNIMO DE ARROGÂNCIA.

“Felizes são os que confiam no Senhor e não pendem para os arrogantes, nem para os mentirosos”.

Autor: Pr Franco

4 Comentários em “Confiança não é arrogância”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *